Catedral de Chartres

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
FrancesAutentico.jpg ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


A Catedral de Chartres é uma catedral (não me diga), e é praticamente mais um clone das outras centenas de igrejas velhas da França. Só que ela é ligeiramente maior e mais bizarra do que as outras catedrais quase-idênticas, e por isso conseguiu se diferenciar e virar um patrimônio mundial. Os responsáveis pela obra não tinham experiência na construção de igrejas, e por isso uma das torres da catedral é maior do que a outra, tornando essa igreja deformada.

Construção e história[editar]

Sem censura, essa foto de Chartes confirma que as torres estão claramente tortas.

Para não afastar turistas, os caras que fazem a propaganda dela disfarçam esse defeito usando o Paint Photoshop, enganando as pessoas desinformadas. Antes de ser uma igreja, a região em volta sofria com uma epidemia de uma doença misteriosa, causada por worms microscópicos presentes na sardinha enlatada e mal-conservada vendida nos supermercados da cidade de Chartres.

Um morador local adquiriu um pedaço de peno estragado que ele comprou numa loja de bugigangas, e percebeu que quem chegasse perto do pano seria curado do mal. Logo, ele descobriu que o pano era de um santo irmão de Jesus Negão, o que justificava o milagre. Depois de curar toda a vila, o novo proprietário do pano viu que ele era cobiçado por muitas organizações criminosas, como Máfia, Tríade e grupos de contrabandistas.

Para esconder a relíquia, o homem arrecadou dinheiro e construiu uma catedral enorme, onde seria impossível encontrar um pedaço de pano. Os criminosos ficaram muito putos, e decidiram queimar a catedral. O fogo não queimou o pano, mesmo o incêndio tedo destruído quase toda a catedral. Esse "milagre" aconteceu porque o pano estava escondido em uma espécie de casamata subterrânea localizada em baixo da igreja, feita secretamente para abrigar a relíquia contra ladrões.

Durante muitos anos, as pessoas, desinformadas, acharam que aquilo era um milagre feito por Deus, e visitaram a igreja para ver o pano sagrado, tocá-lo, assoar o nariz com ele e ser abençoado. A peregrinação diminui quando o pano sumiu, pois a igreja é tão grande que qualquer coisa dentro dela desaparece facilmente. Suspeitam que criminosos roubaram o pano. A catedral entrou em declínio, ficando desconhecida. Hoje engenheiros examinam a possibilidade de ajustar as torres tortas da igreja, mas até agora não foi definido se vão consertar as torres ou não.