Cartucho amaldiçoado de Zelda: Majoras's Mask

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Night creature.JPG Cartucho amaldiçoado de Zelda: Majoras's Mask surgiu das trevas!!

E à meia-noite vai levar a tua alma!

Puro osso.gif


Cquote1.png Eba! Vou comprar um cartucho velho de Zelda! Cquote2.png
Protagonista da creepypasta sobre Cartucho amaldiçoado de Zelda: Majoras's Mask
Cquote1.png Oba! Vou tirar meu Nintendo 64 do armário e jogar! Cquote2.png
Protagonista da creepypasta sobre Cartucho amaldiçoado de Zelda: Majoras's Mask que comprou
Cquote1.png BEN? Cquote2.png
Protagonista sobre o salvo maldito
Cquote1.png BEN BEN BEN BEN BEN... Cquote2.png
Jogo maldito quando buga, mostrando ser vagabundo também

O jogo.

Cartucho amaldiçoado de Zelda: Majoras's Mask é mais uma daquelas creepypastas muito bem produzidas por algum desocupado dos recantos da internet ou então do 4Chan mesmo... Apenas para corrigir e provocar eufemismo, melhor colocar "o vagabundo 4Chan" e não só "4Chan".

Cartucho amaldiçoado de Zelda é mais um daqueles creepypastas que haja muita paciência para ler inteiro.

Introdução[editar]

A história teria caído após um universitário que comprou o jogo (no caso, Matt... Mas foda-se o nome do cara) ter postado no 4Chan, com os vídeos que ele gravava à medida que jogava. Há quem diga que o universitário queria fazer um detonado, quando mal sabia o que deveria fazer durante o jogo, porque ele era absurdamente bulinado por ser ruim em tudo (cê não tem noção, amigo).

Por isso, acabou reunindo esse gigantesco material que chamam de "pasta". Matt simplesmente sumiu (hmmm, historinha pra boi dormir...) e alguns assuntos abordando o quão louca de pedra rosa a Nintendo é começaram a ser levantados pelos jogadores.

Início[editar]

O início de tudo teria começado durante uma daquelas vendas de jardim americanas, que a vizinhança reúne tudo que acha inútil e põem para venda, tratando os consumidores como um grupo de sem-tetos por cederem coisas quebradas à preços absurdos.

Então, um desses consumidores era Matt, um universitário qualquer que morava nas redondezas e passou a vasculhar as coisas velhas até achar um cartucho. Ele foi até a venda de jardim procurando bem o que ele queria, mas quando estava de saída notou um velho que tinha uma bancada cheia de pinturas a lá Rorschach. Então ele pediu:

Cquote1.png Senhor velho desdentado mal-encarado, você tem uma fita de video game? Cquote2.png
Matt sobre Cartucho amaldiçoado de Zelda

O velho saiu murmurando alguma coisa que pôde ser interpretada por Matt como "Mais um garoto querendo uma de minhas fitas hackeadas pelo diabo...". Matt tinha o cartucho em mãos em pouco tempo, mas acabou dando uma olhada nas pinturas e achou uma forma muito familiar em uma dela: parecia um pênis.

Nem é necessário dizer que Matt era gay, correto?

O cartucho tinha a típica descrição de um cartucho amaldiçoado: apenas uma fitinha vagabunda indicando qual jogo era, escrito "majora" e com um rabisco de um pinto ejaculando na parte de trás. Aparentemente feito à caneta sem tinta.

O velho teria ficado tão sem jeito após ter visto o pênis e a qualidade deplorável da fita que acabou dando de graça para Matt. Matt estranhou, uma vez que aquele velho era muito mão-fechada, mas ele teria completado:

Cquote1.png Se esta fita ficar mais um momento na minha loja, os crentes que vivem nesse bairro vão querer me queimar vivo. Então leva ela contigo! É um cartucho de um menino que morreu misteriosamente afogado após um ritual satânico. Cquote2.png
Velho sobre falar demais sobre o Cartucho amaldiçoado de Zelda

Matt estava pouco se fodendo para o que o velho disse. Apenas foi para casa aproveitar o jogo. E por fim, Matt teria ouço do velho quando ia embora:

Cquote1.png Vai para o inverno! Cquote2.png
Velho sobre Matt