Carnossauro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Exorcista.jpg
Este artigo é sobre um filme de terror!

É melhor nem lê-lo, a menos que queira encontrar a menina do exorcista. Se vandalizar, a Samara virá te comer pegar daqui à 7 dias!
Night creature.JPG Carnossauro surgiu das trevas!!

Always lurking... Always in the darkness...

Puro osso.gif


Carnotauro Carnossauro
Carnossauro filme poster.jpg
Até a capa consegue ser tosca.
Você reza para acabar o quanto antes.
Direção Barney
Elenco Dra. Júlia (Dr. Jane Tiptree); Casey Becker (Ann "Thrush"); Patropi ("Doc" Smith); Rodolfo (Fallon); Pai do Negão que atropelou Hitchhiker e enfrentou Leatherface (Xerife Fowler); Sidney Prescott (Janie Paloma); Costinha (Dr. Sterling Raven); Aécio Neves (Jesse Paloma); Filhote abandonado de Godzilla (Deinonychus)
Gênero Terror e Comédia
Produtora Roger Corman LTDA.
Lançamento Uns dias antes de Jurassic Park
Idioma Inglês
Exibição Cine Terror Trash da Band


Cquote1.png Você quis dizer: Jurassic Park da favela Cquote2.png
Google sobre Carnossauro

Carnossauro é um filme de comédia terror tosco de 1993 que tentou fazer sucesso usando a temática de dinossauros na expectativa de que a população adorasse (afinal, todos gostam de dinossauros, não é mesmo?), mas que fracassou miseravelmente ao trazer para as telonas cenas podres de fantoches de plástico gigantes com os dentes sujos de Ki-Suco de morango se mexendo sobre rodinhas em meio a cenários de isopor e papelão. O vilão da história nada mais é do que um boneco inflável Deinonychus chapado cuja visão se assemelha muito a perspectiva de mundo que um viciado em LSD costuma ter quando está batizado com a droga. O filme foi dirigido produzido por um maconheiro nato, Roger Corman, que fez questão de que todos tomassem conhecimento de sua capacidade altamente desenvolvida para a elaboração de filmes bizarros de tão ruins. Carnossauro entrou para o hall da fama do cinema, sendo mundialmente conhecido por muito como o filme sobre dinossauros mais tosco já criado. É claro, isso antes dos anos 2000, pois dessa época em diante, começaram a surgir porcarias muito piores sobre o tema (em parte, devido ao advento das porqueiras do Syfy). Mesmo que em virtude de seu baixo orçamento Carnossauro tenha conseguido ser escabroso até mesmo para a sua época, curiosamente ele ainda consegue ser mil vezes menos podre que qualquer filme de dinossauros da atualidade, tais como Projeto Dinossauro, muito caracterizados por suas criaturas feitas com efeitos especiais de Paint. Isso fez do mesmo um filme cult, o que lhe rendeu um passaporte garantido para o coração de nerds cinéfilos de todas as idades (já que são os únicos que conseguem curtir uma porcaria dessas), sobretudo por ser extremamente Trash e clássico.

Criação e lançamento do filme[editar]

Deinonychus batendo uma bolinha com sua amiga de longa data, Chita do Tarzan.

Certa noite, após com muito sucesso ter um de seus filmes completamente massacrados pela crítica especializada em virtude de sua tosquice extrema, Roger Corman, orgulhoso de ter concluído novamente sua missão, decide ir comemorar seu grande feito no cinema com sua família. Seus filhos estavam querendo assistir a uma coletânea de filmes em preto e branco do Mickey, que estava em cartaz, mas Corman não queria que suas crias crescessem como crianças chatas e desinteressantes que ficavam o dia todo perdendo seu tempo com animações, pois aquilo era muito normal para seu gosto, e ele nunca quis que sua família fosse normal.

Então, após perambular e perambular pelas salas de cinema até achar algo que ele considerasse mais decente (ênfase no ELE), eis então que Corman depara-se com um pôster sobre filmes de dinossauros, com o título A Volta do Mundo Pré-Histórico. Como não havia nenhum filme Trash em exibição naquele dia e o restante dos filmes eram ou comédias fajutas ou filmes da Disney, restou a Corman ir nesse mesmo, que aparentava ser o menos pior daquele dia. Porém, para seu espanto, não apenas ele, mas toda a sua família teria ficado completamente encantada cm a produção... O que não era de se esperar, pois vamos e viemos, quase todo mundo gosta de dinossauros, por algum motivo inexplicável (ao passo que seus primos distantes - crocodilos, lagartos e cobras - vivem a sofrer bullying pela maior parte da população).

Durante a semana toda, Corman não conseguia tirar A Volta do Mundo Pré-Histórico de sua cabeça, até que, sem ideias para novas produções bagaceiras e após dar um tapa na pantera atrás do cenário de A Ilha do Pavor, Corman decide que faria um novo filme sobre dinossauros, que sem sombra de dúvidas, cairia no gosto do público em virtude da temática. Entretanto, como a ideia veio durante um momento em que encontrava-se completamente chapado, no dia seguinte Corman se esqueceu que decidiu trabalhar nesse filme, e o filme nunca teria saído. Anos mais tarde, porém, durante um episódio de terror noturno, Corman se lembra da ideia que tivera anos antes e que nunca fora posta em prática.

Como já estava velho demais para dirigir um filme, mas mesmo assim ainda queria trazer a tona a ideia, ele decidiu que participaria apenas como produtor, e para isso, após um anúncio em um jornal desconhecido local, ele conseguiu um ilustre anônimo para dirigir o filme para ele. Em um semana, o filme já estava pronto e apto a ir para a exibição, e finalmente a porcaria obra-prima teria sido lançada, se constituindo em um verdadeiro fracasso de bilheterias. Embora cerca de 90% da população pense que esse filme na verdade não passa de um plágio mal feito que tentou pegar carona no sucesso de Jurassic Park, a verdade é que Carnossauro foi lançado antes desse último. Porém, Jurassic Park teria sido um verdadeiro sucesso, o que levou Carnossauro diretamente para o lixão oblívio.

Muitas pessoas de fato foram levadas até os cinemas do país todo atraídas pela ideia de um filme sobre dinossauros, porém, elas esperavam algo minimamente decente. Porém, quando depravam-se com um filme cheio de efeitos especiais vagabundos, atuações pra lá de porcas, dinossauros toscos e atores completamente desconhecidos, elas ficavam completamente decepcionadas, e em algumas ocasiões, até traumatizadas, dada a tosquice da coisa toda. Muitas delas afogavam suas mágoas assistindo Jurassic Park, e Carnossauro tornou-se um filme essencialmente Trash e cult, com um restrito (bem restrito mesmo, quase inexistente) grupo de fãs.

Sinopse[editar]

Logo oficial da granja de galinhas geneticamente modificadas.

O filme se inicia numa filial da KFC, onde Colonel Sanders, após se recuperar de um câncer de estômago que tinha adquirido comendo seus próprios frangos (motivo de ele aparecer careca), encontra-se em meio uma tramoia de dominação mundial baseada na utilização de frangos mutantes geneticamente modificados. Para isso, Sander teria contratado um grupo de cientistas doidos especializados em bioengenharia, liderados por Doutora Júlia (que nesse filme adotou o pseudônimo de "Dra. Jane Tiptree"), para levar essa ideia adiante. Entretanto, Colonel Sanders (que também tinha adotado um pseudônimo, Fallon) começa a suspeitar de que Doutora Júlia estava desviando do caminho e fazendo pesquisas diferentes da proposta por debaixo do tapete. Sentindo o cheiro da podridão, Sanders começa a investigar o currículo de Júlia, e descobre que ela trabalhava escondida para uma empresa especializada em armas biológicas, Umbrella Corporation. Ele então estabelece um acordo: Umbrella poderia utilizar seus frangos para seus fins sórdidos, desde que garantisse que o ajudaria a dominar o mundo. Assim, o sórdido acordo acaba selado.

Enquanto isso, uma remessa dos frangos já pronta para ser enviada ao comércio da região, e dois figurantes são enviados para recolher os animais e levá-los até o caminhão, onde caberia a um outro figurante, transportar a mercadoria. Assim que adentram um enorme galinheiro, cheio de penas, sangue de frango e titica de galinha, os dois figurantes deparam-se com um ovo de avestruz. Aparentemente, aquela joça tinha saído de uma galinha mutante, que no processo explodiu, provavelmente devido a força para colocar aquilo pra fora. De repente, o ovo começa a se mexer toscamente, e assim que Swanson, um pobre coitado que veio parar naquele emprego por ter fracassado em todas as demais áreas profissionais, se aproxima, ele é recepcionado com uma unhada no meio da cara, achando que se tratava de um frango mutante, sem nem imaginar que na verdade tinha sido golpeado por um réptil com DNA alienígena.

Dra. Jane Tiptree assustada com sua própria psicopatia.

Em seguida, Jesse Paloma, um vagabundo pau-mandado de Doutora Júlia, liga para o guardinha da granja, Tony, lhe ordenando para manter o ataque do ovo assassino em silêncio e mandar o burro do Swanson para a enfermaria colocar uma pomada que ele logo estaria recuperado. Tony estaria aconselhado também a não deixar ninguém entrar nem sair da granja, mas deixa o caminhoneiro Merl, irmão adotivo de Travis Grady, passar após ele lhe oferecer um vidro de ecstasy. No meio da estrada, enquanto escutava um programa de rádio apresentado pelo locutor Zé do Caixão, Merl ouve um escândalo na carroceria de seu caminhão, e procura checar o porque das galinhas estarem tão alvoraçadas. Ao abrir a parte de trás de seu veículo, surge do meio das galinhas mortas uma criatura reptiliana encapetada com visão lisérgica, que ataca Merl e se banqueteia de suas vísceras, deixando sua barriga em estado de calamidade pública.

Enquanto isso, 'Doc' Smith, um bêbado local encarregado de defender o depósito de lixo oficial da Umbrella de linces e anarquistas, encontrava-se em seu posto, enchendo a cara enquanto assistia a uma lobotomia em um episódio de House. Bem na parte mais interessante do episódio, algum jumento que tentava invadir o terreno faz uma barulheira do lado de fora do trailer, e Doc vai averiguar. Ele então se depara com uns punks que estavam vandalizando o lugar com giz de cera e tinta guache, mas por estar caindo de bêbado, não consegue pegar nenhum. Entretanto, um dos vândalos teve a brilhante a ideia de se esconder atrás da roda de uma escavadeira, e Doc o descobre após ligar a máquina e quase transformá-lo em purê. Doc rende o sujeito com sua arma de brinquedo, comprada na venda da esquina por dois reais, que para sua surpresa revela-se como sendo uma loira burra.

Doc liga para o pai do negão que atropelou Hitchhiker e enfrentou Leatherface, Xerife Fowler, para avisar da vândala. Porém, o xerife estava muito ocupado com o Dr. Sterling 'Costinha' Raven investigando o corpo do motorista estripado. Sem contar que o xerife também sabia que Doc era um tremendo pinguço, e provavelmente tinha caído no meio da rua, batido com a cabeça numa pedra e estava tendo alucinações em virtude de um possível traumatismo craniano. Doc decide aguardar até que o xerife tirasse um tempinho para vir checar o ocorrido, mas acaba entrando em coma alcoólico e deixando uma brecha para a garota escapar. Naquela mesma noite, Dr. Costinha carneia o corpo já carneado do motorista estripado, e envia uma amostra para análise no laboratório de Dexter.

Ascensão e queda do Deinonychus[editar]

O incrível boneco Deinonychus, fotografado durante o almoço.

No dia seguinte, Doc e Xerife Fowler se dirigem até um acampamento de hippies local em busca dos vagabundos que teriam ido vandalizar as máquinas da Umbrella no dia anterior. Quando chega lá, porém, ao identificar a maluca do dia anterior, Doc mente para o xerife, dizendo que nenhum dos indivíduos ali foram responsáveis pelos hediondos atos de vandalismo, mesmo ficando cara a cara com a loira burra que se escondeu atrás dos pneus do caminhão. Na verdade, Doc estava era querendo fazer seu ladinho com a hippie, e não poderia causar má impressão para a moça. Xerife Fowler, é claro, fica puto da cara, afinal, tinha coisas mais importantes pra fazer do que ficar ali dando corda para os distúrbios de um bêbado. Mais tarde, a hippie, cujo nome era Thrush encontra Doc vadiando em cima de umas pedras, e agradece por ele ter bancado o paspalho e mentido para as autoridades por ela. Entretanto, como ela sabia que era tudo uma artimanha para tentar conquistá-la, após falarem umas asneiras um para o outro, Ann vira as costas e manda Doc tomar naquele lugar.

O vilão principal do filme, com a boca toda suja de suco de groselha sangue após deliciar-se com a carcaça de mais um figurante.

Enquanto isso, na casa de Jesse Paloma, que falava sobre política com seu irmão Aécio Neves por telefone; sua filha, uma guria retardada chamada Janie Paloma e que encontrava-se de castigo por ter roubado presunto do açougue local, se aproveita do fato de seu pai estar ocupado para fugir de casa com dois delinquentes que vinham a ser seus amigos. Eles estavam esperando por Janie no lado de fora, com um jipe que tinham roubado da garagem do pai de um deles. Após um racha no meio do deserto, o amigo mexicano de Janie faz os dois pararem, pois tinha tomado até pelas orelhas e estava a fim de tirar água dos joelhos. Como sabiam que seu amigo ia demorar, já que em virtude da bebedeira ele levaria horas até desintoxicar todo o seu corpo do álcool, Janie e o outro figurante decidem aproveitar o tempo de espera da melhor forma que conseguissem. Eis então que o astro do filme, Deinonychus, durante sua caminhada matinal, ao passar pelas redondezas, se depara com o porco urinando e arrotando no meio da rua na maior cara de pau. Puto com aquilo, já que nem bem tinha vindo ao mundo e sua nova moradia já estava sofrendo com a poluição humana, o Deinonychus nem perde tempo e parte pra porrada pra cima do infeliz, estripando e deixando-o a beira da morte. Porém, o Deinonychus não tem tempo de matar o porco, pois algo mais importante deveria ser feito. Seus instintos teriam lhe revelado que haviam adolescentes fazendo sexo pela região, e todo assassino/monstro de filme de Terror é ensinado desde berço que sexo é estritamente proibido.

Naquela mesma noite, Coronel Sanders recebe um relatório contendo dados irrelevantes sobre o caminhoneiro defunto e sobre a baba de um animal. Como ele não entendia bulhufas de toda aquela papelada de nerd, ele se resumiu a mandar sua secretária sapata, Miss Kroghe, manter tudo em segredo, pois sua empresa já vinha sofrendo com queda de popularidade sobre frangos envenenados já alguns anos, e tudo que menos precisava naquele momento era de um tumulto sobre répteis geneticamente modificados e galinhas assassinas devoradoras de vísceras. Ao mesmo tempo, Doc e Thrush encontram o porco mexicano atacado pelo Deinonychus mais cedo (ou pelo menos o que restou dele), e chegam a conclusão de que havia algo de podre no Reino da Dinamarca. Após o dito cujo falar umas coisas incompreensíveis em espanhol, ele finalmente abotoa seu paletó de madeira. Enquanto isso, Deinonychus encontrava-se naquele momento caçando o que comer para a janta. Como se pudesse ler seus pensamentos, o universo envia seu banquete: Swanson (o figurante arranhado no início do filme) e o outro carinha lá sem nome, que estavam em seu encalço a mando de Doutora Júlia. Como o dinossauro estava morrendo de fome, os dois não servem nem para limpar os dentes, e são devorados rapidamente enquanto Doutora Júlia assistia tudo de camarote com um pacote de pipocas doces.

Deinonychus sempre optou por carnes finas, como a de hippie, que não se encontra mais hoje em dia. Uma verdadeira iguaria.

Mais tarde, enquanto pensava em dar uma pequena fugida de suas responsabilidades para se encher de gorduras trans numa lanchonete de higiene questionável de beira de estrada ali perto, Doc depara-se com Thrush e seu bando de hippies vadiando em cima das máquinas. Doc fica puto da cara, definitivamente, aquela guria tinha surgido dos Infernos para atazanar sua vida, mesmo ele gostando dela. Ele ameaça os vagabundos com uma arma, mas por ser um fracassado, a única coisa que consegue é ser alvo de chacotas. Como a fome estava falando mais alto, e mal podia esperar para se esbaldar em uma deliciosa salada de frangos contaminados do KFC, especialidade da casa, Doc deixa os hippies no lugar e se manda pra lanchonete. Porém, assim que Doc sai, o Deinonychus dá o ar da graça, chacinando todos os hippies do local e deixando Thrush em choque. Enquanto estava com sua cara completamente enfiada nas vísceras daquele povo, Doc aparece, e espanta o bicho com um rojão de festa junina que tinha em seu bolso. Ele então leva sua amada hippie para seu trailer, onde a coloca em repouso após se dar conta de que ela estava com gripe aviária. Como aquilo tinha cara da KFC, Doc parte até a sede da empresa, pois tinha certeza que toda aquela desgraça tinha sido culpa de Coronel Sanders, e consegue entrar de penetra até o consultório de Doutora Júlia, ficando cara a cara com a fera.

Xerife Fowler travando uma batalha de vida ou morte contra Deinonychus.

Ainda durante aquela longa e inacabável noite, um assíduo frequentador da lanchonete citada anteriormente, 'Slim' Friar, enquanto passeava feito um retardado ao redor de sua casa e se enchia de frango frito fora do prazo de validade, começa a ouvir ruídos assustadores dentro do seu celeiro, e como toda pessoa com cérebro de minhoca, ao invés de sair correndo, se trancar dentro de casa e ligar para a polícia; o infeliz tem a brilhante ideia de ir averiguar com seus próprio olhos. Assim que chega lá, ele se depara com suas adoradas galinhas de estimação reduzidas a um mero punhado de penas e sangue. Antes mesmo de Slim se dar conta de que tinha um dinossauro catando um lanchinho grátis por ali, o Deinonychus devora sua cabeça com uma única bocada. Ainda não satisfeito, o réptil mutante parte para a cidade, onde dá início a sobremesa: animais fofinhos de estimação de vitrine.

Xerife Fowler, que estava averiguando os assassinatos com o Dr. Costinha e não entendo bulhufas do que este falava, acaba sendo avisado por seus instintos de policial que algo sinistro estava acontecendo na cidade, e então decide ir descobrir do que se trata. Assim que chega na cidade e se depara com aquela bagunça. Eis então que Xerife Fowler é surpreendido pelo Deinonychus. No susto, o xerife mira sua arma para a aberração e mete chumbo em seu peito, fazendo o bicho cair semi-morto no chão.

Porém, Deinonychus era brasileiro, e não desistia nunca. Mesmo que morresse, a criatura não estava disposta a ir sem levar pelo menos com ela para o caixão. Assim, apropriando-se de uma técnica proibida que tinha aprendido durante seu treinamento ninja, mesmo caído e beirando a morte, o Deinonychus mata Xerife Fowler ao erguer sua perna meter-lhe uma unhada pelas costas, ceifando assim a vida de seu rival. Tanto Xerife Fowler e Deinonychus chegam ao seu fim, após uma ridícula épica e sangrenta batalha digna do Framboesa de Ouro Oscar. Uns dias depois uma estátua ilustrando a luta entre o Deinonychus e o Xerife teria sido erguida nas redondezas, que até hoje encontra-se lá, criando musgo e teia de aranha.

O Tyrannosaurus[editar]

Enquanto o xerife e o Deinonychus encontravam-se ocupado demais se matando, uma operação de extermínio em massa da população daquele povoado tem-se início, já que estava havendo um surto de gripe aviária transmitida pelos ovos mutantes comercializados pela KFC e ameaça precisava ser contida. E embora o Deinonychus tenha sido enviado para a extinção (mais uma vez), os problemas estavam longe de acabar. Mais cedo, antes mesmo de Doc chegar no laboratório de Doutora Júlia, Jesse Paloma tinha dado um passada em seu laboratório, em meio a uma crise existencial pela perda de sua adorada filha, que tinha sido encontrada em pedaços. Doutora Júlia, comovida com a situação, decide ser gentil, e manda Jesse Paloma para o porão do laboratório, onde um tiranossauro faminto estava a sua espera. Assim que chega lá, Jesse é devorado com uma única bocada, e a doutora mata dois coelhos com uma única cajadada: acaba com o sofrimento de Jesse pela morte da filha acéfala e ao mesmo tempo consegue testar o poder de destruição do Tyrannosaurus. Na sua mente doentia, é claro, estava tudo certo.

O boneco do tiranossauro sendo atacado pela miniatura de plástico de um guincho.

Logo, quando Doc chega, ele passa a perna na doutora com um defunto que tinha recolhido na estrada e escondido debaixo de uma lona, fazendo-a pensar que era na verdade o corpo do dinossauro. Ele então aponta a arma para a velha, exigindo explicações do que estava acontecendo. Doutora Júlia então explica tudo: desde a criação da gripe aviária mutante até seu plano de dizimação da humanidade ao povoar o mundo todo com répteis pré-históricos alienígenas. Doc de início achou que aquilo tudo não passava de uma pegadinha do programa do Sílvio Santos, até que Doutora Júlia dá uma demonstração de toda sua psicopatia e sadismo. Julia convida uma figurante infectada que trabalhava para ela, Susan Mallard, para deitar no chão sujo em uma maca. Pouco tempo depois entretanto, a moça dá a luz a uma aberração monstruosa, um novo dinossauro, que teria se desenvolvido no útero da pobre coitada a partir do vírus da gripe aviária, o qual ela teria contraído ao comer uma omelete em uma dessas barracas de beira de praia. Doc decide dar um basta naquilo, e ordena que a doutora lhe dê a cura. Embora 99% da população já estivesse com um pé na cova mesmo, pelo menos sua amada ele salvaria, e o resto da humanidade que fosse para o raio que o parta mesmo.

Ao conseguir a cura entretanto, Doutora Júlia não deixa barato, e solta seu tiranossauro de estimação em Doc. Como o réptil era muito burro, Doc consegue fugir e leva a cura até Thrush. Porém, assim como Deinonychus, o Tyrannosaurus também era brasileiro, e não desistira tão fácil. Após ficar feito um retardado batendo com a cabeça numa parede de papelão, ele consegue se libertar, e parte no encalço de Doc. Aquela altura, a doutora já tinha ido comer capim pela raíz, já que a trouxa também tinha se infectado com a doença e se esqueceu de injetar a cura em si mesma, servindo como hospedeira para um de seus aliens dinossauros. O Tyrannosaurus persegue Doc até seu acampamento, com água na boca e prontinho para o jantar. Entretanto, Doc tinha se precavido: após roubar as chaves das máquinas, ele e Thrush, que estava quase morta, começam a atacar a criatura com escavadoras, tratores e caminhões. Estranhamente, o dinossauro simplesmente não reage, ele fica lá parado sendo atacado pelos dois e berrando para o nada. Como resultado de toda a burrice do bicho, ele acaba sendo morto por Doc e Thrush, a qual não se sabe como conseguiu dirigir um transporte daqueles (possivelmente ela já tinha morrido e se transformado em um zumbi por uma nova mutação da gripe aviária). O filme acaba de uma forma estupidamente tosca e podre, quando Doc e Thrush são baleados num trailer pelo exército do extermínio e depois tem seus corpos incinerados por um funcionário da Umbrella, Meramon.

Produção[editar]

Quando Roger Corman teve a ideia de se reunir com seus diretores e conversar sobre a produção do filme, eles na verdade estavam completamente sem inspiração alguma para elaboração de um roteiro realmente bom. Só o que eles sabiam, é que queriam fazer um filme de dinossauros nem que fosse na marra, pois caso eles não fizessem o quanto antes, Corman provavelmente se esqueceria de que tinha planejado fazer um filme a ideia ficaria mais uma porrada de anos só na teoria. Logo, em uma reunião com alguns caras aleatórios que ele tinha conhecido no teatro da cidade e que concordaram em ajudá-lo na produção, finalmente surge uma luz. Um carinha aleatório e sem qualquer relevância que sabe-se lá Deus por que estava naquela reunião, que inclusive vinha a ser o faxineiro do teatro onde conheceu os colegas, afirma que eles poderiam se basear em um livro australiano avulso e desconhecido que ele tinha criando teias de aranha em sua gaveta, conhecido como Carnossauro. A brilhante sugestão do faxineiro lhe rendeu a função de diretor no filme, mesmo Corman não fazendo a menor ideia de quem fosse aquele anônimo (ainda nos dias de hoje ele não faz a menor ideia do nome do diretor do filme).

Jack Black ao lado de seu dinossauro de mentira durante uma tentativa de divulgação do filme.

Escalado o diretor e a fonte de inspiração, Corman precisava agora de um roteirista para o filme. Como ninguém do grupo do teatro tinha o hábito de ler nem mesmo a caixinha de cereais, Corman teve de recorrer a sua esposa para procurar alguém que se prontificasse a ler aquela porcaria de livro e escrever um roteiro em cima do mesmo. Assim, sua mulher passa a frequentar um clube de leitura local em busca de alguém que pudesse lhes quebrar um galho e ajudar o filme a sair da teoria (já que nem no papel ele estava). Ela finalmente encontra alguém, um inglês esnobe e tomador de chá que adorava ler qualquer coisa que visse pela frente, e que acaba aceitando o emprego, desde que fosse bem remunerado. Corman então oferece a ele toda a coleção de livros usados do Harry Potter de seu filho como pagamento, e o indivíduo acaba aceitando, já que tinha percebido que não conseguiria nada acima daquela oferta. No mesmo clube de leitura, sua esposa também conhece Jack Black, um comediante fracassado que procurava por um novo emprego para ajeitar sua vida. Como o mesmo já tinha uma ampla experiência com bonecos animatrônicos aterrorizantes, Corman aceita deixá-lo como responsável pelo design das criaturas.

Uma vez definidos o produtor, o diretor, o designer das aberrações e o roteirista, faltava agora o mais importante: a arrecadação de fundos para a produção do filme. O problema é que praticamente ninguém ali tinha sequer onde cair morto, que dirá ter dinheiro para uma grande produção cinematográfica. Quase arrancando os próprios cabelos em virtude de todo o estresse daquele filme, Corman decide ir para casa descansar um pouco para ver se tinha uma ideia milagrosa até o dia seguinte. Enquanto passava pelos canais, ele se depara com um programa chamado Show do Milhão, e vê naquilo sua galinha dos ovos de ouro. Naquela mesma noite, após juntar todas as suas tele-senas vencidas, Corman entra no site oficial do SBT e se inscreve. Uns dias depois ele é convidado a participar do programa, e inacreditavelmente acaba chegando até o fim e ganhando 1 milhão de reais em barras de ouro (que valem mais do que dinheiro), e eles acabam tendo de se virar só com aquilo mesmo

Por fim, faltava escalar o elenco para o início das filmagens. A produção do filme entrou em contato com diversos atores famosos e que faziam sucesso na época, mas assim que eles detalhavam o roteiro absurdo do filme, os mesmos davam algum jeito de despistá-los. Alguns ficavam inclusive sabendo antes da visita de Corman, e assim que ele tocava a campainha, mandavam a empregada dizer que eles tinham viajado para o Cazaquistão sem previsão de volta. Dessa maneira, o diretor reuniu toda a vizinhança de seu bairro e deu início a um pequeno sorteio, definindo assim aqueles que integrariam o elenco do filme. A única figura mais ou menos conhecida a participar do filme teria sido Diane Ladd, amiga de Roger Corman, que ficou com pena da carência de atores conhecidos no enredo e por caridade, se ofereceu para participar de qualquer papel que estivesse sobrando. Obviamente ele pegou um dos papeis principais, já que era a única com experiência na produção.

Efeitos Especiais[editar]

Os efeitos especiais do filme provavelmente foram os piores registrados em alguma produção cinematográfica que tenha sido realizada no ano de 1993. Para começar, o Deinonychus, o vilão principal do filme, em sua versão filhote, não foi confeccionado. Na verdade, o responsável pelo design das criaturas simplesmente comprou uma dessas miniaturas de plástico que podem ser encontradas a venda em qualquer lojinha de 1,99 e levou para o set de filmagens, a qual foi utilizada com muito gosto para representar o dinossauro em sua fase filhote. Já o Deinonychus "adolescente", fase no filme onde ele aparece um pouco maior que sua versão filhote e um pouco menor que sua versão crescida, nada mais era do um boneco inflável, que foi enchido pelos diretores com uma bomba dessas de encher pneu de carro. Por fim, para fazer o dinossauro adulto, foi reaproveitado um fantoche velho do Garibaldo da Vila Sésamo que tinha ido para o lixão, que teria sido revestido com couro falsificado de crocodilo, para dar a aparência de dinossauro ao bicho. Pra completar, os olhos do bicho foram revestidos com um plástico barato verde, e no filme todo sua visão ficou parecendo a de um usuário de maconha.

O "sangue" utilizado ao longo do filme.

O Tyrannosaurus não fugiu muito a ideia. Na verdade, ele não passava de um punhado de ferro e arame por debaixo de uma lona de caminhão pintada de forma a parecer com um T-Rex de verdade. Como queriam dar vida aquele monte de tralha, a equipe de efeitos invadiu um cemitério de carros local, de onde teriam roubado um motor velho e consertado-o. Após realizarem mais algumas modificações técnicas, o bicho teria sido adequado de forma que pudesse ser controlado via controle-remoto. Claro que para isso, eles tiveram que prender algumas rodinhas de brinquedo na parte de baixo do ferro pé do bicho, assim como fizeram com o Deinonychus (que também se movia seguindo o mesmo precário sistema). O robô do T-Rex foi colocado em um galpão velho cheio de caixotes, que atuava como sendo o porão onde Doutora Júlia o guardava, e só foi utilizado no filme algumas vezes, até porque, as pilhas poderiam acabar e eles não teriam mais dinheiro para comprar novas.

Os cenários do filme resumem-se a um deserto, uma cidade feita de isopor e EVA (composta por uma lanchonete, uma barraca, um celeiro, um depósito de lixo e uma casa), e o porão no qual o Tyrannossaurus se encontrava, composto basicamente por paredes de papelão, com as quais foram-se tomados todos os cuidados possíveis, já que um mísero sopro poderia derrubá-las. As filmagens foram realizadas na estação mais seca dos Estados Unidos, pois qualquer vento ou chuva que caísse destruiria completamente toda a estrutura, mandando o filme pro espaço. Os efeitos sonoros são os mais terríveis que se pode imaginar. Foram utilizados barulhos de focas com efeitos de Vocaloid, numa fracassada tentativa de reproduzir os sons dos dinossauros. Como resultado disso, toda vez que uma das criaturas berrava, seus gritos se assemelhavam muito ao grito de um bugio com voz de auto-tune em períodos de acasalamento. Vale lembrar que forma utilizados carrinhos de brinquedo da coleção do filho de diretor como os tratores e máquinas escavadoras do filme.

Por fim, as mortes dos personagens também eram de longe pra lá de cômicas. É claramente perceptível a utilização de xarope de groselha para dar os efeitos de sangue. Toda vez que um personagem morria, um manequim embutido com uma máquina vibratória da Polishop começa a tremer os pés, aparentando que ao invés de morrer pelas criaturas, o dito cujo está tendo uma convulsão, tornando as mortes tremendamente vagabundas. Em alguns casos, numa fracassada tentativa de reproduzir o que deveriam ser as vísceras dos bonecos personagens, eram utilizadas fitas e elásticos coloridos, as quais não eram reconhecidas em virtude de todo o xarope de groselha jogado em cima das mesmas para mascaras os efeitos amadores. Na morte do hippie Esau, que teve sua cara cortada pela metade, foram utilizados bolinhas de gude rosas na face de um dos manequins para tentar causar um efeito semelhante ao de um rosto fatiado, mas que consegue ser miseravelmente tosco.

Personagens[editar]

Deinonychus (Carnossauro) 5.jpg Deinonychus Deinonychus é o dinossauro principal do filme, e atua como se fosse o serial killer da história toda. A princípio, trata-se apenas de uma lagartixa fracote qualquer que não meteria medo nem mesmo em uma criancinha de 5 anos, mas ao longo do filme isso se comprova revela-se como sendo o próprio Capeta em formato de réptil. Foi criado por Doutora Júlia ao se mesclar DNA alienígena com o vírus da gripe aviária, células de galinhas do KFC e substâncias químicas retiradas de folhas de maconha. Como é uma cria do diabo, ele apresenta metabolismo rápido, e em menos de um dia já atinge seu tamanho máximo (por mais tosco que isso possa lhe parecer). No filme, mostrou-se uma criatura sedenta por sangue fresco e carne humana, e aparentemente foi treinado nas mais obscuras artes ninjas, já que matou Xerife Fowler com um chute no saco (deve ter doído, dado o tamanho das garras dos pés do bicho). Também é conhecido por adorar dar um tapa na pantera nas horas vagas, já que sua visão de mundo é completamente lisérgica e se assemelha muito a de um jamaicano chapado.
Tyrannosaurus (Carnossauro) 3.jpg Tyrannosaurus Tyrannosaurus atua como um vilão completamente secundário no filme, e só faz uma aparição mais relevante lá pelo final do filme, e só para morrer ainda por cima. Embora em todos os filmes Tyrannosaurus atue como um mero figurante, ele é a única das aberrações que aparece nos três filmes da série (e também aparece nos spin-offs porcos que saíram depois do terceiro filme da franquia). Está para nascer nesse mundo criatura mais burra e sem cérebro do que esse bicho. A única coisa certa que essa monstruosidade conseguiu fazer foi devorar Jesse Paloma na janta, e ainda por cima só porque prenderam o coitado no porão com o réptil. Mesmo tendo Doc praticamente servido de bandeja para tirar sua barriga da miséria, o réptil estúpido consegue deixar o mesmo escapar sem maiores dificuldades. E não parou por aí: esse dinossauro está mais para jumento gigante, já que em dado momento do filme fica batendo com a cabeça na parede feito um asno, e no final do filme, deixou que uma moribunda e um bêbado que nem carteira de motorista tinham, matá-lo com umas máquinas enferrujadas em um beco qualquer, sem reagir em momento algum devido a sua iminente burrice.
Doc Smith Carnossauro.jpg 'Doc' Smith 'Doc' Smith é o mais próximo de um protagonista que podemos chegar nessa porcaria de filme. Filmes toscos exigem protagonistas toscos, e por conta disso ele foge completamente a ideia que se costuma ter de um mocinho de algum filme, que em geral, costuma ser todo certinho para poder servir de exemplo para as criancinhas. Doc não passa de um cachaceiro que fracassou miseravelmente em todos os aspectos da vida, e por não ter nada o que oferecer a humanidade em nível intelectual, acabou como um guardinha qualquer do lixão da Eunice Corporation. Doc passa seus dias enchendo a cara enquanto vê o precioso tempo de sua vida correr como se fosse nada. Sem família e sem amigos, Doc estava realmente pouco se lixando para o mundo ao seu redor, e sua vida só começou a fazer sentido quando conheceu uma hippie bonitona que o fez, por 5 segundos, quase querer abandonar a bebida (eu disse quase). Mesmo sendo um inútil, Doc pelo menos tenta fazer algo que preste ao longo do filme, ao invadir o laboratório da doutora e ameaçá-la com uma arma de chumbinho (que ela acreditou ser de verdade). Como é de se esperar de protagonistas dessa laia, teve um trágico fim, ao ser baleado e transformado em torrada no final do filme pelo exército do extermínio. Não se sabe porque ele se chama "Doc", tendo em vista que passa longe de ser um doutor em qualquer área.
Dra. Jane Tiptree.jpg Dra. Jane Tiptree "Jane Tiptree" é na verdade o pseudônimo de Doutora Júlia, a principal responsável por toda a desgraça presente na história. É incerto o que levou Doutora Júlia a encabeçar o Projeto Carnossauro, mas tudo indica que ela tenha aceitado uma oferta de emprego na Umbrella Corporation num momento de crise financeira. Os primeiros protótipos de Doutora Júlia foram criados há muito tempo atrás em uma ilha deserta perdida no meio do nada, o que teria chamado a atenção da empresa. Entretanto, bem provável que não tenha sido apenas o desespero econômico. Sabe-se que desde a infância, um dos sonhos da doutora sempre foi o de tocar o terror na humanidade e extinguir do planeta terra uma espécie de parasita conhecida como "ser humano". Esse súbito desejo por destruição teria surgido quando um grupo de ruralistas liderados por um terrorista local derrubaram a bela plantação de goiabas que ela costumava frequentar diariamente para plantar arroz e soja no lugar. Desse dia em diante, Júlia teria chegado a conclusão mais óbvia possível: o maior destruidor do planeta é sem dúvidas o homem. Entretanto, a paranoia de Júlia alcançou patamares drásticos, e ela passou a associar também a extinção dos dinossauros ao ser humano, convencendo-se que eles tinham alguma culpa no cartório mesmo vivendo em épocas distintas. Seguindo essa linha da raciocínio, ela decidiu que os humanos deveriam imediatamente ser exterminados do planeta, e impulsionada pelo seu ódio e revolta para com a humanidade, ela dá início a criação de uma arma biológica de destruição em massa: dinossauros comedores de carne humana.
Fallon Carnossauro.jpg Fallon "Fallon" é a identidade falsa de Coronel Sanders. Após cair dentro de um caldeirão de substâncias tóxicas e radioativas (no caso, uma grande canja de galinha feita com seus próprios frangos), Coronel Sanders adquiriu um câncer, e teve de se retirar da civilização por um tempo até se recuperar da quimioterapia. Como tinha vergonha de sua nova cara, pois tinha ficado mais feio do que já era antes e não queria ser reconhecido, Sanders decidiu mudar seu nome brevemente em cartório para Fallon, pois só assim poderia voltar ao seu trabalho nas suas granjas sem ser chamado por seus amigos de "aeroporto de mosquito", "tobogã de mosca" ou "Kinder Ovo". Sanders teria se apresentado como um substituto temporário dele mesmo, e ficou a frente das operações ultrassecretas da KFC como "Fallon" até seu cabelo crescer. Nesse meio tempo, teria iniciado um pacto com o Diabo Umbrella Corporation, na qual ambos trabalhariam em conjunto rumo a dominação global e a destruição de seu maior concorrente, Ronald McDonald. No filme todo, Fallon não fez nada de relevante, apenas falou abobrinhas em todas as suas aparições e tentou convencer um político local a comer um frango frito recheado com sangue de cabra, que naturalmente, fez seu cliente vomitar até as tripas assim que este soube do que se tratava a gororoba.
Ann Thrush.jpg Ann 'Thrush' Ann 'Thrsuh' é aquela hippie loira por quem o bêbado do Doc se apaixonou e jurou abandonar a bebida (por 5 segundos). Thrush é o clássico exemplo de loira burra, um fato que pôde ser comprovado ao longo do filme quando a mesma teve a ideia de jerico de se esconder atrás de uma roda de caminhão, sem parar para pensar que talvez os responsáveis por cuidar dos transportes fossem aconselhados a testar diariamente o funcionamento das máquinas. Doc a conheceu um pouco depois de quase esmagá-la com a roda de um trator, na noite em que ela e seus amigos vagabundos foram até o depósito de lixo local vandalizar o lugar. Ann é uma personagem sem-graça, e durante o filme todo pode ser vista dando discursos politicamente corretos sobre o meio ambiente, e culpando os dejetos despejados pela Umbrella nos rios das proximidades pela degradação da natureza. Aparentemente Thrush não tem casa, e vive em uma espécie de acampamento no meio do deserto ao lado de um bando de anarquistas e ativistas do Greenpeace. É a típica personagem feminina que serve como interesse amoroso do protagonista. Porém diferentemente das histórias as quais estamos acostumados, durante o filme todo vive a dar foras em Doc, uma vez que esse era um bêbado que trabalhava para os bandidos e estava cagando e andando para o aquecimento global e a destruição do planeta. No meio do filme Thrush adquire gripe aviária, e dali em diante vai de mal a pior, até que morre baleada ao término da história, acabando com qualquer esperança que se possa ter de ela se casar com Doc e os dois viverem felizes para sempre (até porque, Doc também tinha ido comer capim pela raíz).
Jesse Paloma.jpg Jesse Paloma Jesse Paloma é um dos paus mandados de Doutora Júlia, e ocupa um cargo tão importante na Umbrella Corporation que ninguém se lembra qual. Ou seja, não se sabe ao certo qual a função desse Jesse Paloma na empresa. Ao que tudo indica, ele era apenas o zelador, mas após o último capacho da Doutora Júlia ter sido devorado por um e seus dinossauros, ele assumiu o lugar na falta de alguém mais capacitado para o cargo. Jesse iniciou sua carreira no mundo político no Brasil ao lado de seu irmão, Aécio Neves, mas diferentemente desse último, não teria conseguido se eleger sequer como vereador de sua cidade. Como não tinha conquistado seu pequeno espaço no congresso para roubar a população, Jesse teve de se virar fazendo qualquer bico que aparecesse pela frente: faxineiro, jardineiro, vendendo de churros, zelador, e etc. Logo, assim que pela primeira vez na vida conseguiu um cargo que lhe rendesse mais que um salário mínimo, ele não queria perder essa oportunidade por nada nesse mundo. Ficava o dia inteiro pendurado no telefone tratando de negócios, e como consequência disso, não tinha tempo para sua família, e só se deu conta de sua burrada quando já era tarde demais. Doutora Júlia, vendo a infelicidade de Jesse ao perder sua cria, decide acabar com o seu sofrimento, e envia o homem de encontro ao seu tiranossauro de estimação no porão, que acaba fazendo dele a ceia de domingo.
Xerife Fowler.jpg Xerife Fowler Xerife Fowler aparentemente é o único policial daquele fim de mundo de cidade, e por ser o único disposto a colocar vagabundos e bandidos na linha, automaticamente assumiu o posto de xerife (cargo mais alto dentro da polícia de cidades de fim de mundo de filmes de Terror). Por ter sido criado por seu pai na base do trabalho pesado e de uma rígida educação, educou seu filho, Negão que atropelou Hitchhiker e enfrentou Leatherface, com mãos de ferro, o qual futuramente teria lhe trazido muito orgulho. Os tempos passaram e seu filho teria saído da cidade para assumir o cargo permanente de super-herói na Liga da Justiça ao lado de diversos outros nomes de renome mundial no combate ao crime. Fowler e sua esposa, por sua vez, acabaram ficando naquela cidadezinha de fim de mundo, já que tinham nascido e crescido ali, e não seria agora que eles sairiam de sua zona de conforto para se aventurar no mundo incerto afora. Nas horas vagas, Fowler treinava tiro ao alvo, e em pouco tempo tornou-se o melhor atirador de sua cidade, sobretudo em virtude de seus reflexos rápidos. Fowler ficou o filme todo recolhendo defuntos do deserto, aturando as bobagens de Doc e tentando desesperadamente caçar a criatura que estava chacinando a vizinhança. No final do filme, ele finalmente fica cara-a-acara com a fera, e após uma batalha memorável, ele acaba partindo dessa para uma melhor após ser atravessado pelas garras de seu inimigo. Entretanto, diferentemente de todos os inúteis presentes no filme, ele não teria partido sem contribuir para a humanidade, e levou junto para a cova o Deinonychus, pondo fim ao seu reinado de terror naquele lugar onde Judas tinha perdido as botas.
Dr. Sterling Raven.jpg Dr. Sterling Raven Sterling Raven, também conhecido como Dr. Costinha, é o único médico da cidade, e por conta disso, ele acaba tendo de exercer as funções de clínico-geral, dentista, oftalmologista, neurologista, farmacêutico, químico, biólogo, benzedeiro e necromante. Além de tudo isso, ele também é obrigado, de acordo com a legislação da cidade, a também atuar como médico legista, ajudando a polícia (lê-se: apenas Xerife Fowler) a desvendar a causa de morte dos cadáveres que volta e meia são encontrados jogados em algum canto da localidade. Já que possui o único consultório num raio de 200km, todos os dias é obrigado a lidar com leprosos portando pragas e perebas das mais variadas, o que faz com que o mesmo acabe sendo uma das pessoas que mais corre risco de vida na cidade, já que está diariamente exposto a todo tipo de infecção e doença contagiosa. No filme, além de analisar as carcaças estripadas dos figurantes mortos pelo Deinonychus, também tem que arranjar tempo para procurar uma cura para o surto de gripe aviária que estava tendo na região. Dr. Costinha acaba sendo mais uma das vítimas do exército do extermínio, principalmente por conviver de perto com pessoas contaminadas com o vírus de laboratório de Doutora Júlia e ser um potencial portador da peste.
Slim Friar.jpg 'Slim' Friar De maneira geral, podemos dizer que Slim é um tremendo figurante, interpretado por um ilustre desconhecido e que só foi jogado no enredo para tapar buracos na história. Mais precisamente, participou dessa aberração cinematográfica só para o filme ter um número maior de mortes e agradar ao seu público virgem com sérios transtornos mentais. Em sua participação relâmpago no filme, 'Slim' é visto contando piadinhas sem-graça e falando sobre suas teorias retardadas acerca de linces comedores de olhos e crianças transformadas em cervos. Baseando-se em suas raras aparições, podemos deduzir que Slim trata-se de um caipira desocupado viciado em comidas gordurosas e destruidoras de saúde, sobretudo, os frangos fritos da KFC, e provavelmente nem se pergunta quais são as condições de higiene nas quais eles lhe são servidos. Nas horas vagas adora ir encher o saco de desconhecidos com conversas irrelevantes numa lanchonete de beira de estrada. No filme, faz três aparições: na primeira, ele aparece fazendo comentários estúpidos logo no início do filme; na segunda ele aparece comendo frango e contando piadas do Zorra Total; e na terceira, ele aparece comendo frango e rodeando sua própria casa feito um doido varrido. Vale ressaltar que em sua terceira aparição, Slim teve sua cabeça devorada na janta pelo Deinonychus, já que era um jegue e o dinossauro não foi muito com sua cara.
Janie Paloma.jpg Janie Paloma Janie é a típica adolescentes desmiolada que não pode jamais faltar em qualquer filme de Terror. Como todo adolescente burro, foi assassinada brutalmente após violar a regra mais importante dos filmes do terror: jamais faça sexo. Janie é a filha de Jesse, o outro figurante lá que foi devorado pelo T-Rex. Como seu pai vivia ocupado tratando de negócios, nunca teve muito tempo para dar amor e educação a sua filha, que acabou crescendo revoltada com a vida, o que fazia dela uma criatura completamente rebelde. Janie tem ainda dois amigos, ambos retardados: um playboy vagabundo sem nome (que possivelmente era seu namorado), e um imigrante clandestino mexicano, que vivia por aí expelindo gases e urinando no meio da rua na maior cara de pau. No filme, Janie aproveitou que seu pai como sempre estava no telefone, e fugiu de casa para participar de um racha com seus dois amigos sem cérebro. Porém, por se tratarem de adolescentes, isso automaticamente os colocava no topo da lista de todos os assassinos da região, o que incluía o Deinonychus. Assim que avistou os três jovens dando sopa, o Deinonychus nem perdeu tempo: estripou o mexicano sem educação e foi direto até o carro onde Janie e seu ficante estavam se engraçando, devorando ambos e esguichando sangue pra tudo quanto é lado.
Susan Mallard.jpg Susan Mallard Susan Mallard é aquela personagem secundária que aparece o filme todo fofocando com Doutora Jane Tiptree Júlia pela televisão. Sua principal função é mentir pela Doutora quando ela não quer receber ninguém, despistando assim cobradores, testemunhas de Jeová, ciganos, vendedores de porta e gente inconveniente no geral. Susan aparece umas duas ou três vezes no filme, mas todas suas participações são completamente insignificantes. Susan era meramente uma estagiária de administração que tinha recentemente se formado, mas diferentemente da maioria das pessoas que se formam nesse curso, seus pais não tinham nenhuma empresa. Sem ter uma sarna para se coçar, Susan se viu obrigada a fazer testes para qualquer empresinha de quinta categoria que aparecesse oferecendo vagas, e acaba indo parar na Umbrella Eunice Corporation. Susan é também uma das pobres mulheres infectadas pela gripe aviária, e morre pouco antes de Doutora Júlia soltar o Tyrannosaurus em Doc. Mais especificamente, Susan vai pro colo do Capeta ao ter que dar a luz a uma das aberrações da doutora, que ao nascer deixa um buraco nela (não onde você pensa, seu mente poluída), provavelmente por ter comido suas vísceras enquanto estava em sua barriga.
Esau Carnossauro.jpg Esau Esau é aquele hippie loiro de cabelo comprido que teve a parte da frente da sua cara devorada pelo Deinonychus lá pro meio do filme. Ele aparece também no início do filme, quando Doc e Fowler vão na caça de Thrush e dos arruaceiros que andaram vandalizando o lixão da Umbrella. Esau é aparentemente o líder de uma comunidade de hippies local, que se instalaram no meio do deserto por não ter mais para onde ir. Por ser um sem-teto, ele provavelmente vive em algum trailer ou alguma barraca nessa mesma comunidade. Mesmo assim, Esau nem sempre foi hippie. Ele iniciou sua carreira como advogado, mas decidiu desistir assim que se deparou com seus colegas de trabalho fazendo de tudo para ferrar com a vida dos pobres inocentes e serem cúmplices dos bandidos e exploradores (o que inclui políticos e pastores da Igreja Universal). Foi aí que ele chegou a conclusão de que havia algo de muito errado com o mundo, e fez o que qualquer desocupado costuma fazer quando não consegue mudar a humanidade: protestar. Por mais que os protestos não fossem garantia alguma de futuro, pelo menos ele não seria uma pessoa suja, como boa parte dos advogados, diga-se de passagem. Esau morreu em meio a um protesto contra a Eunice, que vinha poluindo a região há um tempo ao jogar titica de galinha radioativa à céu aberto. Assim que o Deinonychus deu o ar da desgraça, Esau, ao invés de sair correndo feito uma pessoa minimamente inteligente, tenta comover o réptil mutante com um sinal de paz e amor (como é possível ver na cena ao lado), provavelmente por estar chapado. Nem preciso comentar o que aconteceu depois.
Swanson Carnossauro.jpg Swanson Não existem palavras para descrever o quão inútil foi a participação de Swanson nesse filme. Sua única função resume-se a servir como mais um lanchinho para o Deinonychus, que por ser o astro principal, precisava de três refeições ao dia para poder ter forças e levar o filme até o fim. Swanson possivelmente é um desses típicos desempregados que acabou terminando num trabalho completamente aleatório na busca desesperada por um emprego para poder sustentar sua família, que era composta pela esposa, três filhos, dois parasitas cunhados e uma jararaca sogra. A única função desse imbecil deveria ser a de carregar caixotes da granja de galinha até o caminhão, que costumava ficar estacionado logo na porta doceleiro, e nem isso esse estúpido conseguiu fazer direito, e quase morre com um arranhão no meio da cara vindo de um ovo assassino. Mais tarde Swanson é enviado por Doutora Júlia, ao lado de seu comparsa, Anônimo I, para capturar o dinossauro, mas a única coisa que ele consegue é ser estupidamente assassinado pelo bicho, que saltou para dentro do carro e puxou Swanson para fora, devorando-o em duas dentadas e ainda zombando de sua cara de figurante.
Merl Carnossauro.jpg Merl Merl é um pobre coitado aleatório que no final do filme nem é creditado com seu nome verdadeiro, e sim apenas como "motorista". Isso se o filme realmente se refere a ele, já que qualquer vagabundo sem nome poderia ser o tal "motorista". O seu nome só é revelado durante um diálogo com outro figurante, Tony, um guardinha de portão também sem importância. Apesar de não ter muito o que acrescentar para o enredo, Merl merece destaque por ter sido a primeira vítima oficial da série de filmes Carnossauro a ser completamente dilacerada por uma das criaturas, o que já lhe torna digno no mínimo de uma citação (por mais inútil que ele seja). Merl teria ingressado no mundo das estradas por influência de seu primo, Travis Grady, que tinha alcançado a fama e o sucesso ao caçar aberrações numa suposta cidade americana conhecida como Silent Hill. Dessa maneira, Merl teria decidido se tornar também um motorista, visando todo o reconhecimento que seu primo tinha. Infelizmente, Merl não conseguiu alcançar nada na vida, e se tornou apenas mais um transportador de cargas sem futuro como tantos outros por aí afora. E na única ocasião em que topou com uma monstruosidade sobrenatural, que no caso seria o próprio Deinonychus, por não ter os mesmos punhos de ferro que seu primo, rapidamente foi para a vala, tendo suas vísceras devoradas enquanto sofria um ataque do coração devido as suas veias serem perfuradas pelos dentes do bicho.
Miss Kroghe.jpg Miss Kroghe Miss Kroghe é a ajudante mané-macho de Coronel Sanders, e possivelmente deve ser seu braço direito na KFC. Embora figurante, Kroghe é um dos personagens mais inteligentes da história, e sua principal função é interpretar análises científicas com palavras confusas e explicar de maneira que Sanders possa entender. Apareceu diversas vezes ao longo do filme, mas todas as suas aparições foram mais rápidas do que o Flash e não tinham nada de importante a acrescentar. Não se sabe ao certo no que Kroghe seja formada, uma vez que por ser uma personagem tão inexpressiva, sem-graça, desinteressante e insignificante, os criadores do filme não se deram ao trabalho de criar uma história ou qualquer outro tipo de explicação sobre ela. O mais provável é que na sua cidade de origem, seus pais tenham sido assassinados por um favelado de rua, e após o enterro dos mesmos, ela tenha decidido sair de sua terra-natal para esquecer das lembranças ruins. Em meio as suas andanças pelo mundo, ela possivelmente deve ter quebrado seu carro no meio do deserto e procurado ajuda na cidade mais próxima. Porém, quando chegou lá, descobriu que era um pedaço de fim de mundo, e não havia lá qualquer pessoa especializada no conserto de carros, o que a obrigou a se instalar na cidade até arranjar dinheiro suficiente para comprar um novo carro e se mandar dali. Não se sabe porque seus pais lhe chamaram assim, mas estudiosos em figurantologia especulam que seja porque assim que nasceu, Kroghe era a criança mais feia que eles já tinham visto na vida. Assim, eles fizeram uma piadinha da palavra "Krueger", e deram o nome de "Kroghe" como homenagem ao personagem Freddy Krueger, já que ambos eram igualmente feios. Apesar de tudo isso, Kroghe consegue ser uma personagem muito mais importante do que os inúteis que serão citados a seguir.
Downey Carnosaur.jpg Downey Downey é de longe um dos maiores figurantes que apareceram na história. Sua inutilidade no filme só não supera a inutilidade de Jay e Tony, e por conta disso, optamos por deixar a imagem dela como uma das últimas. Na verdade, é bem provável que essa imagem aí do lado seja uma das únicas (senão a única) imagens de Downey disponíveis na Internet, pois por ser uma criatura tão insignificante, ninguém se importou em tirar uma foto dela. Basicamente, sua importância para o enredo resume-se em nada (perdendo de feio para Swanson e Merl). Ela fez apenas duas aparições na história, mas que são tão rápidas que você nem percebe. Ela é uma dessas garçonetes sem futuro, que aparece inicialmente na cena da lanchonete, onde Doc, provavelmente bêbado, lhe dá um abraço com segundas intenções. Ao longo da cena da lanchonete, podemos ver Downey tagarelando, entretanto, sem falar nada que preste. Mais tarde Downey faz uma nova aparição, onde ela é conduzida pelo exército do extermínio até uma das instalações do KFC, na qual Coronel Sanders e seus capachos a observam de camarote dando luz a uma das monstruosidades de Doutora Júlia. Obviamente ela foi para o brejo após isso, já que todas as mulheres que atuam como hospedeiras para essas crias dos infernos são devoradas por dentro.
Jay Carnossauro.jpg Jay Jay é o segundo personagem mais inútil da história, só não sendo mais inútil que Tony. Trata-se do único personagem cujo nome não aparece em qualquer diálogo durante o filme (assim como Fallon, que embora seja um dos mais importantes da história, só descobrimos de quem se tratava pelo fato de este ser interpretado por Ned Bellamy, cuja careca é inconfundível). Porém, diferentemente de Fallon, Jay foi interpretado por um carinha completamente aleatório e que nem imagens no Google tem. Você, caro leitor, deve estar se perguntando então como descobrimos que esse estúpido aí do lado era Jay, correto? Bem, primeiramente temos que ressaltar que foi um árduo trabalho, de dias a fio estudando o filme em seus mínimos detalhes, e após muito tempo, com a ajuda de grandes detetives como Batman e Sherlock Holmes, chegamos ao veredito de que Jay é aquele outro carinha que aparece trabalhando na cena da lanchonete (não, não estamos falando do inútil sem nome de óculos que também aparece nessa cena). Como chegamos a essa conclusão? Simples: na cena da lanchonete, inicialmente aparecem as letras "Jay's Diner" embaixo da tela, quando Doc entra no lugar. Sim, eu sei, só isso não significa que o nome do inútil é Jay, mas o fato é que, nos créditos do filme, o nome "Jay" é creditado a algum indivíduo aleatório, o que indica que o tal Jay, em algum momento do filme, fez uma participação, mesmo que mínima. Logo, significa que o tal "Jay" do "Jay's Diner" realmente existe. Como no filme aparecem apenas dois trabalhadores no restaurante (sendo que Downey já teve seu nome revelado em um diálogo que provavelmente ninguém presta atenção quando assiste), deduzimos que Jay nada mais é do que aquele carinha que aparece atrás do balcão nessa mesma cena com 90% de certeza. Logo, Jay aparece em apenas duas cenas: na primeira aparece pigarreando em cima dos pratos, e na segunda ele morre baleado pelo exército do extermínio por estar acompanhando Downey, infectada com a gripe aviária.
Tony Carnossauro.jpg Tony Tony é o figurante mais inútil e irrelevante que aparece ao longo do filme, e podemos dizer que é um personagem completamente terciário. Não se sabe quem o interpretou, e seu nome nem é creditado como "Tony", já que os próprios responsáveis pelos créditos se esqueceram que deram inicialmente um nome para esse miserável. Só é possível ver que seu nome é Tony caso você preste atenção nos diálogos do filme. Não se sabe como Tony acabou parando naquele fim de mundo. Possivelmente deve ter sido abduzido por algum alienígena e abandonado lá perto, onde foi acolhido pelos funcionários da Eunice Corporation, e por não ter para onde ir (já que figurantes não costumam ter família), acabou tendo de arrumar emprego por ali mesmo. Aparece em menos de 3 minutos de filme, e sua única função é atender telefonemas de gente mais importante que ele (ou seja, todo mundo) e abrir e fechar o portão para os caminhões da granja.

Ver também[editar]