Blue Öyster Cult

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Arband.jpg Este artigo é sobre um(a) artista, grupo musical ou uma banda.

Certamente, seus fãs idiotas alienados o odiarão!

Crystal Clear app kguitar.png

Kurt Cobain deu sua benção a este artigo!

Obrigado! Este artigo se sente mais forte agora :)

Clique aqui para mais abençoados.


Cquote1.png Você quis dizer: Black Sabbath Cquote2.png
Google sobre Blue Öyster Cult
Cquote1.png Você quis dizer: Alice Cooper Cquote2.png
Google sobre Blue Öyster Cult
Cquote1.png Caramba, Mionzinho... Olha a roupa desses malucos Cquote2.png
Marcos Mion sobre BÖC

Blue Öyster Cult é uma banda norueguesa americana, na qual toca rock psicodélico, hard rock e heavy metal. É mais uma dessas bandas que só é ligeiramente conhecida hoje graças ao Guitar Hero.

A Sua breve História[editar]

Se formou na mesma época que bandas clássicas como Breque Sabá, Di Pârpou, Uriá R.I.P, Grande Fânqui e Bâdgi. Mais do que apenas mais uma banda de heavy metal americana igual a tantas outras da década de 70, o Blue Oyster Cult destaca-se da maioria destas bandas por suas letras e temáticas baseadas em literatura de horror e ficção científica, inspirada por escritores como H. P. Lovecraft, Edgar Allan Poe e Stephen King. As músicas giram em torno de monstros lendários, maldições, vampiros e ocultismo.

A banda foi formada em 1967 inicialmente sobre o nome Balls Soft Red and Blacky, por estudantes do Stones Brock College de Long Island. A formação original contava com Los Bronsons (vocal), Donald Roedor (guitarra), Alan Lanier (teclados), Andy Inverno (baixo), Albert Brouchard (bateria). Curiosamente as composições e produção dos shows da banda desde o início eram responsabilidade de outras duas pessoas, Richard Meltzer e Sandy Perlman (crítico de rock responsável por cunhar o termo heavy metal, produtor também do The Clash e Dictators). A banda mudou de nome para Oaxaca quando o vocalista foi substituído por Eric Bloom. Durante estes dois primeiros anos tiveram seus álbuns recusados pelas gravadoras e lançaram apenas um single sobre o nome Stalk Forrest Group.

O Contrato[editar]

Após assassinarem com a gravadora Columbia mudaram o nome para Blue Oyster Cult. O álbum de estréia da banda, com o mesmo nome da banda, lançado em 1972, não impressionou crítica nem público, resultado repetido pelos dois lançamentos que se seguiram. Apenas com "Secret Treaties (1973)" subiram às paradas. O primeiro grande hit viria apenas em 1976 com a música "Don't Fear The Rapper Reaper" do álbum "Agents of Fortune" que foi incluído na trilha sonora do clássico cult movie "Halloween". O maior hit da banda viria em 1981, "Fucking Burning for You", do álbum "Fire of Unknow Orgia Origin".

O Blue Oyster Cult conseguiu reconhecimento e credibilidade estranhos às bandas americanas da época, quando todos os grandes expoentes do rock pesado vinham da Europa. Os fãs, embora fossem poucos se comparados aos de grandes sucessos populares da época, eram extremamente fiéis. Embora a banda não tivesse um grande sucesso na vendagem de discos, ao vivo a situação era outra, cativavam a plateia como poucas bandas faziam, num espetáculo não apenas sonoro mas também de iluminação e efeitos especiais (ver KISS). O uso excessivo de lasers nos shows levou a banda a ser processada por causar danos visuais aos espectadores.

Em 1988 foi lançado "Imaginos", álbum conceitual e extremamente bem produzido, considerado um ponto alto da banda pelos fãs embora não tenha conseguido nenhum sucesso comercial. Na realidade "Imaginos" deveria ter sido um trabalho solo do baterista Albert Bouchard, tendo sido lançado sobre o nome do Blue Oyster Cult por força de contrato com a gravadora.

Em 1992 a banda participou da trilha sonora do filme de ficção científica "Bad Chanells", baseado no caso dos canais que passavam na TV a cabo dos membros. As turnês cada vez mais extensas (embora para platéias menores que nos anos 80) levou a banda a diminuir sensivelmente a sua produção de estúdio, tendo sido lançados nos últimos anos apenas compilações, regravações de músicas anteriores e sobras de estúdio.

Logotipo super maneiro[editar]

O símbolo do BÖC, muito utilizado hoje em atos muito suspeitos

O símbolo do Blue Östra Cult é baseado no símbolo nazista (é só virar algumas partes e acrescentar mais algumas.

Membros Atuais[editar]

Reginaldo Rossi e outros membros fazendo um show da pesada com essas roupinhas

Eric Blue: vocal, Guitarra rítmica (1967-2012)

Buck Karma: guitarra solo e vocal (1967–2012)

Lionel Richie Castellano: teclado, guitarra e vocal (2004–2012)

Rudy Sarzo: baixo (2008–2012)

Jules Radio: bateria, percussão (2004–2012)

Originalidade[editar]

Eric Blue: vocal, Guitarra rítmica

Buck Karma: Guitarra solo, vocal

Svën Allen-Lanier: teclado, guitarra

Joe Buchard: baixo, vocal

Albert Bouchard: bateria, percussão, vocal

Gene Frenkle: caneca

v d e h
Bandas coloridas
Black Sabbath - Blue Öyster Cult - Charlie Brown Jr. - Cream - Deep Purple - Green Day - Pink Floyd - Red Hot Chili Peppers - Silverchair - Whitesnake