Benim

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
République du Bénin
Glorious Nation of Benin
Ex-colônia penal francesa de Benim
Bandeira de Ex-colônia penal francesa de Benim
Brasão de Ex-colônia penal francesa de Benim
Bandeira Brasão
Lema: A gente se vira
Hino nacional: Pensando melhor aceitamos suas doações

Localização de Ex-colônia penal francesa de Benim

Capital Porto-Novo
Cidade mais populosa Cotonou
Religião oficial Seguidores de Oriundeuilendauimauê
Governo Ditatorial ao Extremo
 - Ditador É decidido semanalmente nos consecutivos campeonatos nacionais de palitinho
Heróis Nacionais Oriundeuilendauimauê, o negão que mandou a França se foder
Área  
 - Total 450cm² km² 
 - Água (%) 0
Analfabetismo 100 
População O maior matemático da história do país, Oiaiouneuê (1230-1260), só sabia contar até dez. Nunca mais houve alguém que soubesse contar em Benim. 
PIB per Capita
IDH 02 
Moeda Areia
Fuso horário Não faz diferença
Clima Absolutamente desértico
Website governamental Não existem computadores em Benim


Cquote1.png Você quis dizer: Berlim? Cquote2.png
Google sobre Benim

Benim (em francês Benin [faça um biquinho com a boca]) é um país do oeste africano, daqueles que possui a mesma configuração espacial de seus vizinhos Gana e Togo.

História[editar]

Daomé[editar]

Benim era habitada primordialmente tribo Daomé, uma espécie de dissidentes de nigerianos especialistas na fabricação de cachaça com base na fermentação do estrume de elefantes. O que explica o nome da tribo que fora batizada por Mussum de "dá o mer" (Daomé).

Colonização[editar]

A história de Benim é mais uma história de massacre dentre os vários países africanos. Por volta do século XVII os portugueses, espanhóis e franceses chegaram no local chutando a porta, onde já havia guerra entre as tribos canibais regionais, e começaram a caçar os negros locais e levá-los para um passeio no tropical Brasil onde teriam direito a cotas para negros nos vestibulares, coisa que não existe no Benim.

Entre 1904 e 1958 Benim foi uma colônia francesa, e como tal, extremamente inútil como tudo que os franceses pegam.

Independência[editar]

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, Benim levantou armas contra sua metrópole França em 1958, como a escravatura agora era ilegal e a França estava toda destruída e falida, a França dá graças a Deus de se livrar desse fardo que era a colônia de Benim, cedendo-lhe a independência.

Marxismo[editar]

Vale ressaltar que o país se autoentitulou aliado da União Soviética durante a Guerra Fria... mas os comunistas nem sabiam que merda de país era esse, então este é um fato completamente ignorado...

Benim atual[editar]

Toda a beleza do complexo de cortiços, muambas e caos generalizado do Benim.

A exemplo de quase todos outros países africanos, Benim foi abandonada de qualquer jeito e para decidir quem governava o país só na base da porrada mesmo, então dá-lhe Guerra Civil Beninense, que mina ainda mais os escassos recursos do miserável país.

Geografia[editar]

Benin é o segundo país do mundo em extensão territorial norte-sul em relação a oeste-leste perdendo apenas para o Chile.

Caminhar em Benin é difícil pois você pode apenas ir de cima para baixo e vice-e-versa pois se der um passo para o lado você invade o território do país vizinho.

Subdivisões[editar]


Cultura[editar]

Benin está em média 15 anos atrás em relação aos países de primeiro mundo. Por lá a novidade e sensação tecnológicas são o Super Nintendo, o Windows 95, as Spice Girls são legais e o Brasil se consagrou tetra campeão mundial de futebol recentemente.

Religião[editar]

Os beninenses são livres para acreditar no Deus que quiserem e são incentivados inclusive a criar um Deus próprio e confeccionar pequenas esculturas sagradas para vender na feirinha da capital.

Flag-map Benim.png Benim
HistóriaPolíticaSubdivisões
GeografiaEconomia
CulturaTurismo
Leaotarado.jpg
África
v d e h

Países: África do Sul | Angola | Argélia | Benim | Botswana | Burkina Faso | Burundi | Cabo Verde | Camarões | Chade | Comores | Congo | Costa do Marfim | Djibouti | Egito | Eritreia | Eswatini | Etiópia | Gabão | Gâmbia | Gana | Guiné | Guiné-Bissau | Guiné Equatorial | Lesoto | Libéria | Líbia | Madagascar | Malawi | Mali | Marrocos | Maurício | Mauritânia | Moçambique | Namíbia | Níger | Nigéria | Quênia | República Centro-Africana | República Democrática do Congo | Ruanda | São Tomé e Príncipe | Senegal | Serra Leoa | Seychelles | Somália | Sudão | Sudão do Sul | Tanzânia | Togo | Tunísia | Uganda | Zâmbia | Zimbabwe

Territórios: Canárias | Ceuta | Galmudug | Mayotte | Melilla | Reunião | Saara Ocidental | Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha | Somalilândia