Basílica e Colina de Vézelay

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Francia d.JPG ALLONS EN₣ANTS DE LA PUTARIE!!

Este artigo è ₣rancês! Ele não toma banho, come camembert e faz biquinho. O autor já mendigou na Avenue Champs-Elysèes e è xenofòbico.

Cuidado! A qualquer momento um alemão pode invadi-lo!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


A Basílica e Colina de Vézelay é uma abadia/basílica/monastério/igreja/catedral localizada no interior frances. O que mais interessa é a basílica, mas a colina também entrou no nome para encher linguiça e deixar a palavra maior. Como a maioria das igrejas que se tornaram patrimônios mundiais, a Basílica da Vézelay é decorada ao extremo com detalhes insignificantes que não fazem nenhuma diferença para ninguém, a não ser que você se interesse por estátuas de anjinhos quase se desfazendo de velhos e sem restauro.

História[editar]

Os religiosos dessa basílica enganaram milhares de otários por muito tempo.

No local onde está a igreja, durante o governo do Império Romano existia uma mansão. Essa mansão era habitada por um ricaço que queria fugir do Imposto de Renda, e para isso teve que se mudar para um lugar no fim da área dominada por Roma. Os agentes secretos do governo descobriram a mansão e prenderam o cara. Depois disso, o local foi invadido por religiosos, que transformaram a mansão em uma igreja usando a grana escondida nas fundações da mansão.

Os monges não queriam pagar a construção de uma basílica, esse é o motivo deles terem roubado pego emprestado a casa. Primeiramente a igreja servia como pit stop dos Caminhos de Santiago, onde paravam os corredores e mendigos peregrinos para descansar. Os religiosos queriam transformar sua basílica na mais melhor da França, e para isso precisavam de "relíquias sagradas"; que naturalmente foram saqueadas e roubadas sem dó dos países que as tinham.

O primeiro plano foi tentar comprar o cadáver de Maria Madalena no Mercado Livre, porém os monges não tinham recursos financeiros o suficiente para a realização da compra. Porém, os caras tiveram uma ideia para contornar o problema. Eles, ao contrário do que aconteceu, disseram às pessoas que os religiosos adquiriram as relíquias. Os otários O povo acreditou e muita gente visitou Vézelay, como se as relíquias fossem mudar a vida deles para melhor. A migração durou por muito tempo, até que um fiel deixou de ser trouxa e descobriu a verdade.

Vézelay teve que pagar uma grande indenização por ter enganado os trouxas fiéis, mentindo para eles. Durante a Revolução Francesa, a Torcida do Flamengo aproveitou a confusão para roubar tudo de valioso que havia dentro da basílica, e depois venderam os objetos para ganharem dinheiro sem trabalhar. Não bastando roubarem, eles se divertiram quebrando tudo. Com preguiça de consertar o negócio, a basílica continua uma porcaria até hoje, só ganhando status de patrimônio mundial pra ver se o governo francês toma alguma providência.