Balneário Camboriú

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de BC)
Ir para: navegação, pesquisa
Luís Henrique da Silveira.jpg Se quésh quésh, se non quésh, dish!

Este artigo é catarinense! Já entrou em coma alcoólico na Oktoberfest, sabe o que é boi-de-mamão, tem um poster do Guga e pensa que é alemão!

Venha para o lado barriga-verde da força você também!

Argentinapre.jpg ¡¡NO DJORES POR MI, DESCICLOPÉDIA!!

La hinchada del Boca Xuniors há assegurado que esto artículo és un lerrítimo arrentino porteño, y por eso, és lo más merrór de la Desciclopédia, así como Maradona és merrór que Pelé.


Cquote1.png Você quis dizer: Camboriú Cquote2.png
Google sobre Balneário Camboriú

NovoWikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Balneário Camboriú.

Cquote1.png EU moRU oNdi vuxXxe TIrAh FERIaxXx!!1!1!one xXxD Cquote2.png
Emo sobre Balneário Camboriú

Cquote1.png Do original em inglês "Can Bore You", expressando a agitada vida da cidade, fora de temporada... Cquote2.png

Cquote1.png Bora pro Mano's? Cquote2.png
Vadias sobre onde arranjar marido

Cquote1.png Ela queria... dá o cu, chupô a minha rola, e queria dá o cu, chupô a minha rola, chupô a rola mais de uma horaaa, mais de uma hora, chupando a rola e depois quiria dá o cu, eu Deus me livre!! Cquote2.png
Velho que comeu e não pagou sobre garotas de Balneário

Bandeira

Cquote1.png Bora pra pracinha emo? Cquote2.png
Bichas sobre onde fazer amizades

Cquote1.png Tira essa roupa preta que você é moleque! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre metaleirinhos de Balneário Camboriú

Cquote1.png Qual é a cidade, senhor? ... Camboriú, perfeitamente! Cquote2.png
Atendente da Polishop sobre endereço do cliente de Balneário Camboriú.

Cquote1.png Maravilhoso apartamento com uma linda vaga de garagem rotativa !!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Cquote2.png
Corretor de imóveis sobre qualquer quitinete embolorada e fedida em Balneário Camboriú

Cquote1.png Afinal, é Camburão, Camboriú ou Carandiru? Cquote2.png
Pessoa sobre não saber o que é Camburão, Camboriú ou Carandiru

Balneário Camboriú, do grego antigo balnearius (banho) e do brasileiro pré-histórico camboriú (índio), banho de índio, é a cidade mais populosa e principal atração turística do Rio Grande do Sul. Conhecida internacionalmente na Argentina e no Paraguai, atrai também a população pobre destes países (os ricos vão para resorts do Nordeste e Rio de Janeiro), que a cada fim de ano congestionam o tráfego com seus automóveis velhos e com farol quebrado, além de motor-home caindo aos pedaços.

A concentração de paranaenses e lageanos também é considerável.

Os gaúchos, que acham Torres a melhor praia do universo, também habitam Florianópólis, outra importante cidade do Rio Grande do Sul. Aliás os gaúchos não conseguem compreender o erro de geografia que coloca Balneário Camboriú e Florianópolis fora do mapa do Rio Grande do Sul.

Balneário Camboriú é uma cidade ensolarada, portanto evite andar nas calçadas por mais de 15 minutos, pois não há sombra nem árvores. O único lugar frio e com sombra é a praia central, onde os edifícios de 150 andares tapam completamente o sol e faz a noite chegar às 2h30 da tarde.

WTF!?!?

História

A grande cidade de Balneário Camboriú! (aquela porrinha vermelha)

A história de Balneário Camboriú é cheia de glória. O primeiro povo a chegar na região foi o dos Índios Carijós da tribo Tupi-Guarani. Após avaliarem a beleza de nosso litoral e todos os recursos e vantagens que ele tinha a oferecer eles perceberam que haviam encontrado o local perfeito para fazer seu depósito de lixo e dejetos. Esses depósitos são chamados hoje de Sambaquis, porque "monte de merda de índio" pode diminuir o preço do imóvel.

Séculos mais tarde, por várias vezes, espanhóis, portugueses, italianos e franceses passaram por essa terra, admiraram sua ilha estúpida por 5 segundos e foram embora. Até que, um belo dia, colonos portugueses resolveram simplesmente criar uma cidade na região, e deram a essa cidade o nome Itajaí, vindo da bela esposa do fundador da mesma. De Itajaí saiu Camboriú, e de Camboriú, em 1964, saiu Balneário Camboriú.

Até 1980 e poucos não passava de umas casinhas espalhadas, até que redes hoteleiras enxergaram naquele punhado insignificante de terra improdutiva a capacidade de lucro. Com a ajuda de uma prefeitura completamente corrompivel a cidade foi explorada de todas as maneiras possíveis, até chegar no que conhecemos hoje.

Economia

Jovens em busca de amigos

A economia da cidade é praticamente movida única e completamente pela vinda de turistas na temporada. Destes, 80% são argentinos, uruguaios, paraguaios, gaúchos ou chilenos (qual a diferença?). Os outros 20% são pessoas do sudeste e nordeste que foram enganadas pelas campanhas publicitárias. O número de curitibanos também é grande, mas estes se recusaram a responder a pesquisa.

Por falar em turistas, a cidade vira um inferno por causa deles. Pessoas vindas de todos os cantos do Brasil (a maioria roceiros do Mato Grosso, São Paulo e Goiás) transformam o trânsito da cidade. São carros parados em fila dupla, véia cagando no meio da rua, porco jogando lixo na praia e nas calçadas (isso sem falar na falta d'água).

Nos últimos anos a cidade tem passado por um BOOM IMOBILIÁRIO, principalmente no que diz respeito aos apartamentos de ALTÍSSISSISSIMA LUXUOSIDADE, onde, por exemplo, um apartamento de 10m2 é comprado por US$ 1.500.000,00 (dólares) e vendido um ano após por US$ 12.500.000,00 (dólares AMERICANOS), mas, cujo valor real não passa de MC$ 50,000 (cinquenta mil mangos camboriurienses). Esses prédios costumam ter 10 apartamentos distribuídos em 150 andares. Trata-se de um país uma cidade onde o metro quadrado do terreno é o mais caro um dos mais caros do MUNDO. PRINCIPAIS COMPRADORES DOS APARTAMENTOS:

  • TRAFICANTES
  • SONEGADORES FISCAIS
  • SUICIDAS
  • POLÍTICOS
  • DEMAIS BANDIDOS

Também não pode-se deixar de comentar que 100% dos imóveis de Balneário Camboriú estão sobre a merda, considerando que não existe coleta nem tratamento de esgoto. Ou seja, pagam milhões para morar sobre a merda!

Parte da economia é movida pela prostituição na Avenida do Estado (99% são travecos). Existe também a indústria das multas, que responde por aproximadamente 90% do faturamento do município (VISITE BALNEÁRIO CAMBORIÚ E GANHE MULTA COM DESCONTO ESPECIAL!).

Outro ponto de destaque na economia local é a venda de erva-mate, cuia de chimarrão, bomba de chimarrão e garrafa térmica. Isso porque os milhares de gaúchos que vivem na cidade adoram tomar chimarrão. Para isso vestem uma bombacha (para se provarem machos), uma camisa do Grêmio (para desmentir a afirmação anterior) e saem pela cidade com uma cuia e uma garrafa d´água, frequentando todos os lugares onde pastam pelo canudinho bebem sua bebida típica na praia (mesmo abaixo de sol à 60 graus), no condomínio, no shopping, na missa, no culto, na sessão de descarrego, no terreiro de macumba, no velório da sogra, na sala de aula na Univali, no ônibus, no trem, no navio, no motel, no cinema, no banheiro enquanto cagam, isso para provar seu gauchismo. Esta é a razão da água da praia de Balneário Camboriú ser tão verdinha.

Um setor da economia que vem ganhando destaque são igrejas. Há milhares delas e a cada dia inventam outra. A prosperidade do negócio é medida pelos carrões que os pastores alemães usam e seus apartamentos na beira do mar.

Enfim, Balneário Camboriú não tem vida econômica, e a maior fonte de renda continua o dinheiro da pensão que velhas (barbeiras que atrapalham o trânsito) recebem do marido abonado que já morreu ou a trocou por uma gatinha também de Balneário Camboriú, e da mesada que esta recebe do ex-marido da outra. No primeiro caso o dinheiro vai para o carro, o conserto do carro, o condomínio e o bingo. No segundo caso, vai para o shopping, clínica de estética, carro, conserto do carro e para o garotão sarado que ela mantém escondido num apartamento minúsculo.

Tráfego

Balneário Camboriú teve um desenvolvimento planejado, com um projeto de engenharia que previa largas avenidas, túneis, viadutos e amplas calçadas, mas o empreiteiro que fraudou ganhou a concorrência se enganou e trocou o projeto original por um labirinto da revista coquetel, e desde então ninguém mais consegue chegar a lugar algum sem dar 30 voltas e aguardar horas no congestionamento, porque as ruas ligam nada a lugar nenhum. Você entra na rua errada e tenta voltar, mas a próxima rua é contra-mão, a outra não tem saída e a terceira vai dar em outra cidade ou na garagem de um condomínio.

As ruas não tem nome, e sim números, então quem vem de fora consegue se localizar facilmente num engenhoso sistema, como no exemplo abaixo:

  • Você está na rua 2400, então você segue adiante e, na sequência vem a rua 2409, rua 8765, rua 654 e 1641. Viu como é fácil ?
  • Você pede informações no posto de combustível, e o frentista diz: "Passa a 3419 e vira na 4400"

Portanto não traga mapa para Balneário, e sim uma calculadora. Outra dica é vir de helicóptero.

Haaa! E se você for andar a pé em dias de chuva, desista, você pode ser atacado por um varão de sombrinha de velha sem noção que vai abrir o guarda chuva na sua cara, podendo te molhar todinho(a) ou até mesmo te cegar.

Pontos Turísticos

O Shopping: Shopping Atlântico, era o único shopping que prestava na cidade. Recentemente inauguraram outro, mas aquela porra é lá no fim do mundo e vai falir logo, ou por dificuldade de acesso, ou porque quando chove é possível criar peixes na frente e no estacionamento subterrâneo (mas afinal, o que são 2 metros de água).

Educando você para um mundo melhor!

Praça EMO: Praça que fica atrás do Shopping. É onde o pessoal "legal" se encontra.


Calçadão: Rua com pedrinhas onde nenhum carro deve(ria) passar.

Pump do Calçadão: Lugar ao lado do calçadão onde tem uma daquelas maquinas de dança. Ponto de encontro dos otakus da região.

UniJavali: Única universidade da cidade (que mereça menção). Conhecida por suas altas mensalidades e baixa qualidade, é para onde todos os alunos mais burros do que um javali vão parar por não conseguirem entrar numa U.F - universidade federal.

Um dos pontos de encontro do pessoal "legal" de Balneário

Cristo Luz: Cópia barata do Cristo Redentor, usada para tentar atrair turistas. À primeira vista pode-se pensar que se trata de um ventilador gigante. Outros podem pensar que se trata de um anzol para pescar milionários ou até mesmo achar que seja o Humberto Gessinger dos Engenheiros Do Hawaii. Mas é apenas um facho de luz sem poder mágico nenhum que não seja o de cegar os que para ele olham diretamente. Afinal, Cristo não tem nada mais a fazer do que segurar um holofote no ombro dia e noite - que só não sofre de torcicolo justamente por ser um super-homem. Após perceberem o quanto aquilo era ridículo tentaram se utilizar de uma técnica para torná-lo mais interessante: trocar a cor da roupinha do Cristo. Nem preciso dizer que não surtiu efeitos (positivos).

Teleférico: Cópia mal feita do Pão-de-Açúcar, construída com os restolhos de um parque de diversões que ia ser inaugurado na década de setenta mas faliu antes de abrir. Nada de interessante.

Penitenciária Municipal: A cadeia de Balneário Camboriú é considerada uma das menos violentas da região, pois os presos podem sair dela quando bem quiserem. Isso se tornou algo tão corriqueiro que os jornais não falam mais em "fugas", e sim em "escapadinhas".

Praça Tamandaré: Antigo refugio dos manos, malacos, maloqueiros, todo bando podre de BC, mas agora os pé de porco botaram uma casinha ali e acabaram com a festa.

13: Quiosque na Avenida Atlântica,que(reza a lenda),vão os Metaleiros Tr00 Underground 666 from Hell.(Apesar de que há anos nenhum é visto lá)

Open Bar: Baladinha alternativa com música ruim e comandada por argentinos mão de vaca. Lá não há necessidade de cigarros, pois o ar já está completamente contagiado. Vale ressaltar que se você levar o "panfletinho" você tem direito a uma cuba, drink mitológico da cidade.

Calçadas: Lugares estreitos onde você pode caminhar, desde que vá com Botas 7 Léguas, pois a cidade tem o maior índice de merda de cachorro por metro quadrado do mundo. Isso ocorre porque há entre os moradores muitas mulheres mal comidas solitárias e viados homens sensíveis que criam seus pulguentos fedidos animaizinhos de estimação nos apartamentos, e os levam para passear todos os dias, deixando na calçada o que seus donos tem na cabeça. Há propostas de que se mude o nome da cidade para Cãoboriú, ou Canilboriú - a Dubai dos cachorros.

Point Suicida

Como vimos, Balneário Camboriú, é o paraíso na Terra. Só falta Jesus - ou melhor, acho que não. Belas praias, clima bão, muito dinheiro e mulher boa. No entanto, o índice de mortes cometido por si mesmo - vulgarmente chamado de suicídio - vem aumentando, sendo já um dos maiores do país. O fato é que agora muitas pessoas vêem dos mais diversos lugares do Brasil - e América Latina - na dúvida de, se vão, ou não, dar cabo de si. Após vagarem por algumas horas pela cidade a dúvida, inexplicavelmente, se transforma em certeza. Não se sabe se é algo na água, no ar, na arquitetura propícia, se é a influência portuguesa dos fados deprê, se é aquela estátua gigante ou, se, por não conseguirem achar a saída da cidade, sobem num prédio e se matam. Coisa que poderia ser facilmente resolvida pela prefeitura se esta colocasse uma placa bem grande e iluminada escrito, "SAÍDA". Utilizando-se mesmo, para tal empreendimento, o facho de luz do Cristo - se for o caso. De modo que, para quem tem problemas depressivos e está pensando em ir a Balneário tirar umas férias, e tais idéias da cabeça, é melhor pensar duas vezes e ir pra um lugar onde o índice de suicídios seja menor - mesmo que este seja menos badalado.

População

A população de balneário é muito heterogênea. Aqui estão algumas de suas subdivisões:

N3rdZ!!!

Playboys: Em qualquer esquina que você vá tem um branquelo com uma corrente de bali e boné pra traz achando que é O CARA.

Pattys: Garotinhas de rosa à ponta da botinha da Xuxa.

Putas: As garotas que não são pattys. Em geral são gurias que vieram do interior do estado e esqueceram suas calças no caminho.

Emos: Muito encontrados no shoppings, em geral são os melhores amigos das pattys.

Otakus: Retardados e geralmente gordos, desistiram da vida por perceberem que nunca seriam ninguém e passaram a viver em um mundo fantasioso de robôs gigantes, pessoas que soltam poderes pelas mãos e samurais. Em geral também entram no grupo dos gays.

Metaleiros: Se vestem de preto e "batem cabeça com os amigos". Se acham melhores que os outros só porque não pegam mulher.

Nerds: Aparelhos, óculos, sardas, risadas retardadas e calças no umbigo. Pessoas que fazem de educação física Xadrez.

Velhos: Aqueles podres de ricos,com uma aposentadoria gorda,que vieram para a praia azarar umas gatinhas na Av. do Estado.Geralmente usam calças no umbigo,blusa polo da marca Lacoste[1],meias no joelho também da marca Lacoste[2] e levam sempre consigo o bom e velho lencinho de ranho

Lacoste[3].

Pombos: Dominam a cidade mas ninguém percebe.Não se preocupe com eles, a cidade conta com uma franquia do Habib's.

Comerciantes: Aqueles que possuem lojas, mercadinhos ou quiosques, administram e atendem mal e porcamente, geralmente vendem produtos à preços em torno dos 800% acima do que pagaram. No caso do gênero alimentício, vendem bebidas baratas como drink no calçadão, e vendem salgados velhos e requentados da semana antepassada.

Corretores de imóveis: Brotam do chão em Balneário Camboriú. Na verdade todos os habitantes da cidade são corretores de imóveis. O cidadão tem um profissão e faz bico de corretor. Assim existe policial/corretor, dentista/corretor, funileiro/corretor, garota de programa/corretora, padre/corretor, prefeito/corretor e até corretor de imóveis/corretor. Também têm o funcionário público que se aposenta e não tem nada para fazer e monta uma imobiliária numa salinha da Avenida Brasil, dando a entender que existem muitos imóveis, mas na verdade todas vendem (ou tentam vender) exatamente os mesmos, mas com preços (muito) diferentes, o que atrapalha todos os negócios. Por isso, se tiver pensando em comprar um imóvel, procure o proprietário e compre direto. Você vai pagar (muuito) menos e não vai se incomodar. E isso é sério.

Curitibanos ou Curitibócas: Aqueles povo de Curitiba, que falam Curitibanês que se acham os europeus, comem vina, bebem gasosa e dizem que Balneário é a melhor praia do Paraná.

Cascavelenses, londrinenses, maringaenses e outros paranaenses: Pessoas que acham que Balneário Camboriú é melhor do que as praias do Paraná. O pior, é que 600% estão certas.

Chapados: estão em todas as partes da cidade

Fumantes: Estão em todas as partes da cidade, na grande maioria crianças e adolescentes

Lésbicas: (Também estão por toda as partes da cidade) Depois de Crepúsculo, as meninas todas resolveram aderir a moda e virar "bi". Encontramos neste grupo: Passivas, relativas e ativonas.

Gays:(Estão em todas as partes da cidade) São aqueles que ficam na praça com calças coladas no cu, pênis para trás (colados com fita adesiva). São os migrantes gaúchos que se instalaram na cidade.

Alternativas: Que se acham superiores e descoladas. Aderem a moda bissexual e têm mania de se meter na vida dos outros (o que na real todos fazem).

Cidadão de bem: Non Ecxiste

Sugestões Para Futuros Projetos Na Cidade