Asgard (Saint Seiya)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Imagesghh.jpg Este artigo é GELAAAAAADO!

Mamutes vigiam o artigo, então vá pra casa, coloque um casaco e beba um chocolate-quente. Cuidado com o Yeti e não lute contra Camus de Aquário!

Viking dinamarca.jpg Ek est årtikkel Vikingen!

Este artigo veio das frias terras dinamarquesas! Ele gosta de remar, louva Odin e o Deus Metal, não tem nenhum senso de privacidade ou de educação e seu autor chegou ao Valhalla. Não vandalize ou envolva a Finlândia neste artigo!


Asgard
Templo de Asgard
Terra de Odin
Degelo.jpg
Safiradeodin.jpg
Bandeira Brasão
Lema: "O gélido habitat dos Deuses Nórdicos"
Hino nacional: "Nenhum"

Localização de Terra de Odin

Capital Palácio Valhala
Cidade mais populosa Nenhuma
Língua Asgarhês
Religião oficial Politeísta
Governo Ditadura
 - Ditador Odin
Heróis Nacionais Siegfried de Dubhe
Área  
 - Total Muito grande km² 
 - Água (%) 70
Analfabetismo
População Esquimós 
PIB per Capita R$ 1,50 
IDH
Moeda Safiras de Odin
Fuso horário Pra quê?
Clima Frio pra caralho
Website governamental Não tem


Cquote1.png Você quis dizer: Saga de Asgard Cquote2.png
Google sobre Asgard (Saint Seiya)
Cquote1.png Experimente também: Templo de Poseidon Cquote2.png
Sugestão do Google para Asgard (Saint Seiya)
Cquote1.png Isso tudo é meu, tudo meu! Cquote2.png
Lady Kate sobre Asgard
Cquote1.png Não é não, é meu! Cquote2.png
Odin sobre Asgard
Cquote1.png Mas quem comanda tudo aqui sou eu! Cquote2.png
Hilda de Polaris
Cquote1.png Por pouco tempo, minha querida! Cquote2.png
Saori Kido sobre a fala acima
Cquote1.png Vamos pessoal, temos que salvar Athena e destruir Asgard! Cquote2.png
Seiya de Pégasos sobre destruir Asgard e salvar Athena
Cquote1.png Putz! Mas meu templo não! Cquote2.png
Odin sobre a frase de Seiya
Cquote1.png UFA! Conseguimos destruir os Guerreiros Deuses, menos Asgard Cquote2.png
Seiya de Pégaso sobre o final da saga

Apresentação[editar]

Brito-Odin.jpg

Comandada pelo todo foderoso Deus filler Nórdico Odin (o pai de Thor, o cara do martelo gigante, para aqueles que não manjam nada de Mitologia Nórdica e seus afluentes), Asgard é uma comunidade carente, localizada em um paisinho esquecido por Deus (e por outros seres divinos e mitológicos também) que fica centrada no Norte da Europa e que queria a todo custo destruir o Santuário de Athena, próximo ao Polo Norte, aonde Judas perdeu as botas. Um lugar mais frio do que tomar picolé durante o Inverno com a geladeira aberta dentro de um iglu (muito frio isso, não?), Asgard passa a maioria do seu ânus ano em uma total paisagem branca de neve, sendo que, na minoria da parte em que não está nevando (o que é muito raro), o clima ainda continua tão frio quanto os outros dias do ano em que neva, mesmo que não caia nada do céu de forma branca e clara (fora os cocôs de pombos, que insistem em ficar por aí, mesmo no frio).

A Terra de Asgard em total desespero[editar]

A hentai escolhida de Odin, Hilda de Polaris.

Aparecendo somente em um filler, mas que rendeu um alto Ibope para o anime/yaoi Cavaleiros do Zodíaco que estava em seu alge sem nenhum concorrente a frente (fora talvez o anime da Bola do Dragão), Asgard mostrou-se uma terra governada pela alma do Deus Nórdico Odin, um deus que, de tão desimportante na trama, não recebeu nenhuma reencarnação nessa era em que se passa a história, assim como Saori Kido foi a reencarnação da Deusa Athena, Shun de Andrômeda foi do Imperador Hades e Julian Solo do Imperador Poseidon. Para que a sua pacífica terrinha não ficasse jogada ao vento frio, ele resolveu nomear alguma pessoa de puro coração e que fosse todos os dias ao bosque recolher lenha para ser a sua representante em Asgard, colocando-a no posto máximo do seu cafofo humilde apê, o Palácio Valhala. Tal sacerdotisa foi a hentai Hilda de Polaris, que ganhou também o cosmo foderoso de Odin (pelo menos uma parte dele).

Hilda se entregando ao poder do Anel.

Estando em uma terra mais fria do que um cubo de gelo dentro de uma geladeira no Polo Sul, Hilda de Polaris teve que se virar de quatro para cuidar de todos os habitantes de Asgard, compostos em sua maioria por pobres, emos e Argentinos imigrantes ilegais, o que tornava o local um lugar insuportável para se viver, sem falar do frio dos Infernos que se fazia lá (bom, tem gente que fala que o Inferno é frio, ao invés de quente). Para não ver a sua população morrendo miseravelmente, ela orava todo o santo dia para Odin, pedindo para que o cara olhasse por eles e fizesse pelo menos um solzinho, só para esquentar a bagaça, para eles poderem ao menos plantar alguma coisinha alí e acolá para subsistência. Além disso, Hilda ainda tinha que usar o seu corpo para que o gelo que cobria Asgard não derretesse e inundasse o Planeta todo (como se aquele gelinho fosse o suficiente para fazer todo esse estrago! ¬¬). Mas Hilda estava cansada de tudo isso e queria de uma vez por todas que Odin logo reencarnasse para tirar todo mundo da lama.

Quando Freya viu essa imagem, ela descobriu que a irmã não estava bem (O RLY?)

Afim de ajudar um pouco a hentai que implorava a Odin por ajuda e o mesmo vivia se fazendo de surdo, o Imperador dos Mares Poseidon resolveu presenteá-la com um anel de ouro maciço, conhecido mundialmente como Anel de Nibelungo, que tinha um grande poder oculto. No momento em que Hilda coloca o anel no dedo, a mesma fica completamente descontrolada, tornando uma total moleca doida e pouco se importando com o povo, parando de orar por eles e fazendo com que o gelo de Asgard derretesse rapidamente, o que fez a sua loirosa irmã, Freya, pedir ajuda no Santuário de Athena para a Deusa da Terra curar a sua irmã, nem que fosse a base de algumas porradas. Se Argard já não era um local agradável para se viver por causa do frio e da pobreza, imagine ele em guerra, pior ainda quando o combate era contra os Cavaleiros de Athena, que adoram destruir templos e locais pertencentes a outros deuses. Para combater esses encostos, Hilda teve que contar com ajuda dos mais fortes moradores de Asgard, os famosos Guerreiros Deuses (que de deuses não tinham nada).

Moradores das redondezas[editar]

Vejamos agora alguns dos típicos moradores de Asgard (pelo menos os mais famosos), cada um pior do que o outro, mas pelo menos eles tentaram fazer parte do anime por mais tempo, mas, como todo filler, só tiveram participação nessa temporada e depois ninguém mais se lembra deles:

Imagem Quem é? O que faz?
Dunrval.jpg Durval (Saint Seiya) É o ex-representante de Odin em Asgard e antigo dono do Palácio Valhala.Queria o Santuário De Atena para se tornar Novo Odin Soberano de toda Terra antigamente teve Relações Sexuais com Frey e também Freiya e tentou matar o Frey mas o Cagão não morreu.Depois tentou estrupar matar Athena mas teve de usar seu golpe ínvencivel o Odin Shield.Mas como todo Vilão morre no final.
Saint19.jpg Hilda de Polaris É a representante de Odin na Terra de Asgard e dona de todo o Palácio Valhala na ausência do mesmo. Deixou-se iludir por um pedido de casamento de Poseidon que não veio e ficou louca ao somente receber um simples anel de ouro (que nem sequer um diamante tinha no topo). Desafiou Athena no controle do mundo, mas acabou sendo vencida (quase tendo o dedo decepado) com a perda dos poderes do Anel de Nibelundo pela quebra dele pelo poder da Espada Balmung que estava em poder do Encosto de Jumento Alado.
Freya-face.jpg Freya É a loira irmã mais nova de Hilda e vira-casaca de Asgard. Quando viu que sua irmã ficou doida da vida, correu para o Santuário de Athena para pedir arrego à deusa. Ainda teve a cara de pau de trair o seu futuro namorado, Hagen, para tentar trazer Hyoga de Cisne para o Lado Azul da Força (sem sucesso, é claro!). Depois que sua irmã foi derrotada e voltou a ficar boazinha, retornou para casa, com o rabo entre as pernas, sem namorado e muito menos sem o Hyoga, que preferiu ir atrás (ui!) de seus amigos para o Templo de Poseidon.
1siegfried4.jpg Siegfried de Dubhe Maior herói de Asgard, é um grande pegador matador de Dragões. Leal à Hilda (pois quer dar um pegas nela), luta contra todos os Cavaleiros de Athena ownando a todos. Para que o seu poderio de força não seja inabalável, tem um ponto fraco localizado bem no seu coração (ai, que lindo!), que foi o único local não banhado com o sangue de um dragão mágico que o seu antepassado Siegfried (o mitológico) matou a muitas eras atrás, pois o mesmo local tinha sido coberto desgraçadamente por uma folha.
7badoposer.jpg Bado de Alcor Irmão gêmeo de Shido de Mizar separado no nascimento, Bado viveu sempre à sombra do irmão, mesmo tendo a sua armadura branca (o que é ilógico, já que alguém que é sombra deveria ter a armadura preta). Odiou-o por muito tempo, esperando que ele morresse logo para tomar o posto de um verdadeiro Guerreiro Deus, não tendo que ficar atacando somente por trás (ui!). Porém, quando finalmente o anime deu um espaço para ele, um episódio inteiro foi usado para mostrar o lado emo do jovem Bado, que sofreu muito para chegar aonde chegou (e o Kiko? Ele é filler!).
6shido2308.jpg Shido de Mizar Rico, asseado e forte, Shido teve a ousadia de lutar contra Aldebaran de Touro, vencendo-o (mas, claro, com a ajuda de Bado). Nunca soube que tinha um irmão e, se não fosse pela Saga de Asgard, continuaria a não saber. Apesar de ser muito forte com o seu Impulso Azul e Garras do Tigre Negro, não se compara com a força de seu irmão, já que foi fraco o suficiente para morrer pelas mãos do enrustido Shun de Andrômeda (somente os mais fracos conseguem perder assim tão desgraçadamente para esse cara das correntes).
AlberichMegrez.jpg Alberich de Megrez Com um QI superando o de Carla Perez, Alberich é um nobre herdeiro dos Megrez e tão diabólico quanto Hilda usando o Anel de Nibelungo. Sabia desde o começo da possessão da representante de Odin, mas não levantou um palha sequer para ajudá-la, ao contrário, estava tramando conseguir as Safiras de Odin para assim poder adquirir a Armadura de Odin, junto com a Espada Balmung, destruir o poder do Anel de Nibelungo e se tornar o Imperador de Asgard (e por muito pouco ele não consegue realizar os seus planos, tinha que ser o Chaves os Cavaleiros de Athena).
4Mime.png Mime de Benetnasch Integrante lírico dos Cavaleiros Músicos, é o tocador de punheta harpa de Odin. Apesar de ser um inimigo, nenhum ódio em seu coração o torna ameaçador, nem mesmo para as correntes sadomasoquistas de Shun de Andrômeda. Luta tanto contra a futura reencarnação do Imperador Hades quanto com o seu brother da galinha renascida das cinzas, Ikki de Fênix. Foi o assassino de seu próprio pai que nem seu pai era (WTF?) e nunca foi de se empolgar muito com lutas, preferindo somente tocar o dia todo.
2historia-asegard.jpg Hagen de Merak Namorado de Freya (sem o conhecimento da moça), é mais leal a moça do que a própria representante de Odin na terra. Fica puto da vida quando descobre que Freya foi para a Grécia sem nem sequer levá-lo se despedir, ainda mais quando soube do seu affair com Hyoga de Cisne, o seu concorrente loiroso. É o único Guerreiro-Deus que pode se utilizar de duas técnicas oposta, o gelo e o fogo, pois treinou os seus ataques gelados dentro de um vulcão (quem é que não faz isso?). Ele não é do tipo corno manso e se vinga do Ricardão.
5fenrirposer.jpg Fenrir de Alioth Representante furry do anime, perdeu a fé nos seres humanos quando os seus pais o trocaram por um prato de comida durante uma feira de carne. Viveu entre lobos e foi criado tal qual o Mogli, já que nenhum amigo de seus pais o quiseram em casa (isso que são amigos). Teve que levar umas porradas de Shiryu de Dragão para largar mão de ser fresco e começar a viver em sociedade, não em uma alcatéia (olha quem fala, até parece que Shiryu é um exemplo de pessoa a ser seguida). Foi ele quem conseguiu pela trocentésima vez cegar o Cavaleiro de Dragão.
3thorgama.jpg Thor de Phecda Do tamanho de um muro de dois metros, cheio de músculos e sem nenhum cérebro, Thor foi escolhido por Hilda para ser o peão de seus planos de dominação mundial, colocando-o no campo de batalho por primeiro, já que ele era o mais dispensável de todos. Apesar de se chamar Thor, ele usa como arma dois martelos de proporções motumbísticas, que ele pode arremessar contra o inimigo ou usá-lo como um bumerangue. Era excluído da sociedade Asgariana por ser muito grande e burro de meter medo, sendo que somente Hilda viu que ele poderia ser útil para algo.

Resultados das batalhas[editar]

E assim a cortina de outra batalha foi aberta!

O objetivo dos Caveleiros de Athena ao chegarem na fria e pobre Asgard era chegar na capital da cidade, localizada no Palácio Valhala e matar quebrar o feitiço do Anel de Nibelungo, mas para tal eles precisariam percorrer todo o local, coletando as Sete Safiras de Odin que os Guerreiros-Deuses carregavam em suas armaduras. Com as sete Safiras de Odin em mãos, eles deveriam seguir até a Estátua de Odin, que se encontrava atrás do Palácio Valhala, e lá entregar as Safiras à Estátua, que, em troca, daria a eles a Armadura de Odin, junto com a Espada Balmung, que seria a única parafernália capaz de quebrar o poder do anel. Enquanto isso, Athena faria o serviço que Hilda deixou para trás, que era manter o gelo de Asgard gelando com o seu Cosmo. Tudo isso tinha que ser feito antes que o sol se pussesse, pois, com a noite, Saori poderia sofrer de uma hipotermia e acabar morrendo de uma vez por todas (se bem que isso não seria um mau negócio, se fossemos olhar o copo meio cheio em tudo, eles ainda estariam lucrando).

Por pouco esse "Morra, Seiya" deu certo! (tinha que ser o Odin)

Asgard é dividida em seis áreas distintas, sendo elas: a Entrada Principal, a Floresta Congelada, o Vulcão, as Ruínas Antigas, a Floresta de Ametistas e o Palácio Valhala; sendo que nesse percurso todo eles conseguiram combater todos os Guerreiros-Deuses. Na Entrada Princiapal, o ninico Seiya de Pégasus vence Thor de Phecda; na Floresta Congelada, Shiryu de Dragão vence Fenrir de Alioth; no Vulcão, Hyoga de Cisne owna Hagen de Merak; nas Ruínas Antigas, Ikki de Fênix vence Mime de Benetnasch; na Floresta de Ametistas, Shiryu de Dragão (de novo) vence Alberich de Megrez; no Palácio Valhala, Shido de Mizar é vencido por Shun de Andrômeda e Bado de Alcor desiste da luta contra Ikki de Fênix (arregou o cara!); ainda no Palácio, mas diante da Estátua de Odin, todos os Cavaleiros de Athena perdem para Siegfried de Dubhe, sendo que este só morre quando se suicida junto com Sorento de Sirene, ao descobrir que Hilda estava sendo manipulada pelo Imperador Poseidon (mas é cada doido que me aparece! ¬¬).

Putz! O Seiya pegou a armadura, ferrou tudo!

Seiya e Hilda travam uma luta, sendo que Siegfried tinha batido tanto em Seiya que ele sequer conseguia vencer uma mulher que usava somente um lança como arma. Ele então pede ajuda a Odin para que o mesmo lhe emprestasse a sua Armadura Sagrada. Odin pensou muito na proposta, mas acabou aceitando o acordo antes que Seiya fosse parar no fundo de um abismo. Usando da Armadura Sagrada, que estava localizada no interior da Estátua de Odin (quem imaginaria isso!), Seiya consegue cortar um dedo o feitiço do Anel de Nibelungo de Hilda com a Espada Balmung, ficando com a força de Deus por algum momento (como sempre). Quando tudo parecia estar legal, o lugar onde Athena estava tentando recongelar Asgard desaba e ela cai em um rodamoinho, indo para nos braços de Julian Solo, no Templo de Poseidon. Quanto a Asgard, continuou fria, pobre, sofrida e, agora, toda destruída e sem nenhum protetor, haja visto que todos morreram e não ficou unzinho sequer para contar a história (bom, teve o Bado de Alcor, mas como ele não apareceu no final dando adeus, não se sabe de nada).

Asgard hoje[editar]

  • Asgard hoje não possui mais nenhum herói, pois o seu único que tinha vivo (Siegfried) virou purpurina (literalmente falando);
  • Se antes ela era uma cidade pobre, hoje ela é uma cidade pobre e destruída;
  • Hilda pretente penhorar a Armadura de Odin pra ver se consegue algum dinheiro para a reforma do Palácio Valhala;
  • Athena não vai pagar nenhuma indenização pela destruição de Asgard, mas vai cobrar deles por danos à sua saúde (ela quase teve uma hipotermia, lembram?);
  • Se Odin não teve uma encarnação naquele filler, agora mesmo que ele não vai reencarnar, já que nem cidade para ele comandar sequer restou.

Ver também[editar]


Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Asgard (Saint Seiya) no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
Cavaleirospredef2.jpg