Arque (satélite)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Arque é um dos satélites de Júpiter, muito conhecido por levar o nome das primeiras gostosas que entraram em livros épicos gregos...

Cquote1.png Mas que musas? Cquote2.png
Você sobre as musas "famosas"

Ok... Ser pobre é brabo, hein? Arque é uma das musas e primeiras mulheres a aparecer na revista Playboy. O fato de ela aparecer e ter feito surgir os primeiros punheteiros da face da Terra fez com que ela ganhasse a fama que tem hoje e assim conseguisse uma lua só com o nome dela.

Etimologia[editar]

Que aglomerado bonito! Pena que não tem anda a ver com a lua!
Wikisplode.gif
Para os neo-ateus que preferem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Arque (satélite).

Arque era uma das filhas(infiéis) de Zeus que em mais uma de suas puladas de cerca, acabou engravidando uma zé-ninguém no planeta Terra que pariu as 4 musas da antiguidade. As 4 musas faziam cada uma coisas diferentes, Arque era a única que fazia algo diferente das outras, mas sabia que ela era ruim.

Então, para esconder sua falta de "habilidade" ela acabou sendo a primeira musa a posar na Playboy da Grécia antiga. Isso fez os homens ficado loucos e o efeito persiste até hoje: você nunca conhecerá um homem que não acesse site pornográfico. Se não acessa sites pornográficos é porque é boiola, é claro!

Satélite[editar]

O satélite tem uma órbita estranha, tal como todos do Grupo Carme. O satélite também é conhecido por ser o mais preguiçoso de todos, tendo que girar em volta de Júpiter deitado... Os cientistas odeiam as piadinhas infames lançadas por certos sites de conteúdo humorístico, mas dessa vez eles não riram mesmo.

O que há lá?[editar]

Nada... Talvez isso te responda.

Algumas pedras e satélites abandonados pela Nasa são as "atrações turísticas" de Arque. O nome também pode ser considerado, mas ocasionalmente alguém poderá se ofender e dizer que o certo é dizer que Arque é um asteróide.

Essa rixa de satélite/asteróide nunca irá acabar... Mas quem se importa?

Ver também[editar]