Angelina Valentine

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Big foot-girl.png Este artigo pode levar-te para o Lado Azul da Força!

Este artigo contém fatos sobre sapatas e joga futebol aos domingos.

Neve campbell denise richards lesbian kiss.jpg
Alexandra Colmenares
Angelina-valentine-all-people-photo-1?w=650&q=60&fm=jpg&fit=crop&crop=faces.jpeg
O que tem de beiçuda em cima, tem de desbeiçada embaixo
Nascimento 19 de setembro de 1986
Bandeira dos Estados Unidos Estados Unidos
Ocupação Puta paga
Altura 1,63
Signo Virgem, mas que ironia
Cabelo Castanho

Angelina Valentine é mais uma puta siliconada qualquer trabalhando como atriz pornô. É muito aclamada por sua versatilidade, sendo que não recusa nenhum tipo de modalidade sexual e topa atuar com qualquer um, seja homem, mulher, travesti, animal, planta, bactéria ou alienígena. Graças a isso, ela pode ser facilmente encontrada pelos tarados nos sites pornôs, já que está presente em praticamente todas as categorias de putaria existentes.

História[editar]

Uma foto qualquer dessa puta se exibindo.

Apesar da cara de puta latina, Angelina Valentine nasceu mesmo foi nos Estados Unidos, assim como a maioria das vagabundas da sua laia na atualidade. Porém, ela possui descendências italiana e venezuelana, o que explica o fato de não parecer uma mulher estadunidense.

Nascida e criada em uma fazenda de Kentucky, cresceu alienada e teve uma infância horrorosa limpando chiqueiros e ordenhando vacas. Um belo dia, ela acidentalmente ordenhou um touro por engano, mas como achou o leite dele mais gostoso que o das fêmeas, decidiu seguir ordenhando machos. Aos poucos, passou a ordenhar outras espécies de animais também, incluindo seres humanos. Logo tornou-se a maior alegria de todos os fazendeiros da região, graças a suas habilidades manuais de ordenha que permitia o leite sair bem fresquinho.

Na adolescência, perdeu a virgindade anal com um jumento, o que deixou-a extremamente traumatizada e com medo de perder o cabaço da frente. Por causa disso, resolveu virar lésbica, já que esfregar sua buceta em outras não doía, no máximo causava umas assaduras por conta dos movimentos de fricção em demasia, mas nada que uma boa pomadinha não resolvesse.

Mesmo sendo formada por um bando de caipiras, a família de Valentine era muito rica e tinha condições de pagar os estudos da moça, por isso ela sempre frequentou a escola particular, mas isso nem adiantou muita coisa já que ela sempre foi burra que dói. Pelo menos serviu para que ela conhecesse pessoas mais civilizadas e normais tipo o Marilyn Manson, que foi seu professor.

Carreira[editar]

Como muitas outras putas, Angelina Valentine iniciou a carreira trabalhando como stripper em Los Angeles. Passou dois anos rebolando sem roupa para um público formado por velhos pançudos babões, até ser descoberta pela já experiente meretriz Adriana Sage, que ficou impressionada com sua performance e convidou-a para gravar um filme pornô em que ambas colocariam suas aranhas de estimação para brigar. Sendo Valentine lésbica e Sage uma baita gostosa, é claro que a proposta foi aceita.

Em seus primeiros filmes, Valentine era sempre coadjuvante e mal aparecia nas cenas porque tinha umas tetas minúsculas e murchas. Algum tempo depois, colocou silicone não somente nos peitos, mas também na bunda e nos beiços (tanto os de cima quanto os de baixo), até ficar parecendo uma boneca inflável. Desde então, passou a ser requisitada para tudo quanto é putaria hardcore, já que seu corpo ficou tão plastificado que perdeu a sensibilidade e ela hoje nem sente mais quando está sendo violentamente fodida, já que todo impacto é amortecido por seus air bags.

Uma das maiores frustrações de sua carreira é o fato de nunca ter conseguido ganhar um AVN Award sequer, mesmo já tendo sido indicada um monte de vezes em todas as categorias possíveis. Pelo menos em 2009 ela ganhou um outro prêmio qualquer na categoria de garganta mais profunda após engolir todo o pau de Kimber James. Engoliu literalmente mesmo, tanto que James atualmente é considerado mulher por não ter mais pinto.

Ligações externas[editar]