Alessandro Volta

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Macarraopre.jpg PORCA PUTTANA!!

Questo articolo è 100% made in Italia ed è sotto il controllo di Cosa Nostra! Perciò sta' bene attento a dove metti le tue manacce zozze o i nostri amici verranno a casa tua per spezzarti le gambine!

Alessandro Volta, durante a confeção de sua pinga pilha temperada com limão.

Cquote1.png Eu que fiz! Cquote2.png
Alessandro Volta sobre pilha de volta
Cquote1.png Minha torre! Cquote2.png
Alessandro Volta sobre moedas de cobre
Cquote1.png Você traiu o movimento dos elétrons, véio!!! Cquote2.png
Dado Dolabella sobre Alessandro Volta
Cquote1.png Alessandro, Volta! Cquote2.png
Professora sobre fuga mal sucedida
Cquote1.png Steve vai, mas só Alessandro Volta! Cquote2.png
algum idiota desocupado
Cquote1.png Eu vou, o Alessandro Volta! Cquote2.png
Piada da Série Trocadilhos Estupidescos sobre Alessandro Volta

Alessandro Giuseppe Garibaldi Vai-e-Volta (Módena, 27 de Agosto de 1789 - Roma, 18 de Janeiro de 1852) foi um dos maiores nerds cientistas italianos, sendo o responsável pela terceira maior invenção italiana, após a pizza e a lasanha: a pilha.

História[editar]

Réplica da Torre de Pisa, feita por Michelangelo Volta.

Nascido na localidade de Casa del Caraglio, na periferia nos arredores da cidade de Módena, Volta sempre foi muito pobre, onde chegou a passar fome enquanto morava com sua mãe, a Dona Camorra Cassetti de Zio Porco. Lutou muito para poder entrar na escola da região (que nunca tinha vagas) e sempre foi um aluno medíocre razoável. Volta gostava muito de Química e ainda mais de metais, tanto que sempre quis ter pilhas e pilhas de moedinhas, igual ao Tio Patinhas (rima não intencional).

Ao terminar o Ensino Médio, conseguiu uma bolsa de estudos em uma filial da UNIACME, em Roma. Lá decidiu fazer curso de pedreiro Química, a fim de poder descobrir a pedra filosofal e transformar tudo o que quisesse em ouro. No entanto, a época da Alquimia havia acabado e Volta se deparou com outra coisa. Se quisesse ter o seu precioso dinheirinho, teria de, ou trabalhar como auxiliar de pedreiro ou estagiário, ou criar algum invento fodástico que sustentaria ele para toda a vida com o valor das patentes e royalties.

Durante todo o curso estudou feito um louco para tentar achar algum furo na teoria e cobri-lo em seu TCC. Estudando eletroquímica (ciência de ponta na época) percebeu algumas propriedades de metais e estudou com Planck os elétrons no fundo a fundo. A partir desses estudos, conseguiu desenvolver seu invento inventivo: a pilha.

Pilha de Volta[editar]

Pilha de Volta, idealizada por Volta (O RLY?).

Durante seus estudos, Volta descobriu que jutando dois metais e jogando algo que queime ácido neles, podia fazer os elétrons se moverem. Alessandro descobriu que os elétrons odeiam coisas ácidas e, por isso, tentam escapar de lá a todo o custo (ou não). Então, pensou em usar um fio como rota de saída do elétrons em sua fuga e, desta forma, enganá-los, fazendo-os voltar aos metais embebidos com o ácido para trabalharem incansavelmente até que todo o metal corroesse, MWAHAHAHAHAHA!

Trabalhou com diversos metais para ver qual deles tinha mais elétrons para dar. Deu tanto observou tanto que se cansou e acabou usando duas moedinhas, uma de zinco e outra de cobre, que tinha no bolso. Como precisava de mais moedinhas para fazer seu pé de meia conseguir a pilha, quebrou seu cofrinho e pegou todas as moedas que economizava desde os 10 anos para ir à zona e abater o bife pela primera vez.

Após montar o experimento e treinar para que nada desse errado, apresentou-o como tema de seu TCC, intitulado como Movimentação eletrônica por meio de coação ácida. A bancada avaliadora gostou do trabalho e deciciu indicar Volta para trabalhar com seu experimento em outra instituição. Lá aprimorou sua invenção e logo estava produzindo lanternas a pilha para o povo poder andar durante a noite. Com isso, conseguiu tirar muito lucro com as patentes e, dessa forma, realizou seu sonho de ser rico.

Após aposentar-se, foi professor de eletroquímica na UNIACME, onde lecionou para outros importantes (ou não) cientistas que até hoje ninguém conhece. Volta faleceu após uma congestão de lasanha, durante uma festa de final de ano da UNIACME de Roma, a 18 de Janeiro de 1852.

Ver também[editar]

Linuspauling2.jpg
Alquimistas Químicos e cientistas loucos em geral
v d e h

Antoine Lavoisier - Alessandro Volta - Alfred Werner - Amedeo Avogadro - Berzellius - Dmitri Mendeleev - Doutor Roberto - Ernest Rutherford - Friederich Kekulé - Friederich Wöhler - Gay-Lussac - Geraldo Vicentini - Henri Louis Le Châtelier - Humphry Davy - John Dalton - Joseph John Thomson - Joseph Louis Proust - Linus Pauling - Louis Pasteur - Marie Curie - Niels Bohr - Otto Hahn - Paracelso - Pierre Curie - Robert Boyle - Stanley Miller - Svante Arrhenius