Alecrim Futebol Clube

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Alecrim Futebol Clube
Escudo do Alecrim.png
Brasão
Hino Periquito Verdão! O viagra é meu pendão!
Nome Oficial Alecrim e Alface Futebol Clube
Origem link={{{3}}} Rio Grande do Norte - Natal
Apelidos Periquito Carijó
Torcedores Esmeraldino
Torcidas Não tem
Fatos Inúteis
Mascote Pepino
Torcedor Ilustre Café Filho
Estádio Machadão
Capacidade 32.000 (apesar de juntar no máximo 400 testemunhas em dia de jogos do Alecrim)
Sede Um dos becos de Alecrim
Presidente ?
Coisas do Time
Treinador ?
Pior Jogador Nuvola apps core.png Tiozão do Churrasco
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png Café Filho
Patrocinador Lavanderias, supermercados
Time
Material Esportivo Não há
Liga campeonato brasileiro
Divisão série D
Títulos Campeonato Potiguar: Algumas poucas vezes
Ranking Nacional 219°
Uniformes Camisa Alecrim Adidas Coca-Cola.jpg



Cquote1.png Hã? O que? Cquote2.png
Morador de Alecrim e sua total falta de conhecimento do time do próprio bairro, que provavelmente acabou de levar um goleada do Assu

Alecrim Futebol Clube é um time de garotos peladeiros amadores da periferia de Natal, que foram chamados para jogar no time ao invés de ficarem traficando maconha, cheirando cola e matando pessoas após assaltá-las, coisa muito comum no bairro Alecrim.

O time não passa de mais uma daquelas porcarias do Nordeste que ninguém está nem aí.

História[editar]

Time do Alecrim comemorando a vaga na série D do campeonato brasileiro de 2009, após a desistência de outros 12 times e depois o totalmente fantástico acesso à série C amadora do futebol brasileiro.

Fundado em 1915, durante toda essa eternidade de existência o time sempre foi conhecido por ser um lixo, e nunca na história conseguiu passar de terceiro time do estado (atualmente é o quadragésimo sétimo time potiguar). Criado por padres, frades e alguns pedófilos, o Alecrim visava trazer alegria para as crianças do pobre bairro de Natal. O jogo de estreia do time foi uma derrota cotra o grande time da Escola de Aprendizes Artífices.

O Alecrim dedica sua vasta existência mesquinha a fazer número nos torneios e campeonatos que o América e o ABC ganham.

Devido à mediocridade do futebol potiguar, o Alecrim começou a despontar em 2009, quando ao disputar o campeonato brasileiro da série D superou rivais como o Flamengo do Piauí, Tabajara FC, Central de Pernambuco, Sergipe do Sergipe e o poderoso Uberaba conseguindo assim o inpedito acesso à série C do campeonato brasileiro...

Torcida[editar]

O Alecrim é apoiado por uma fanática torcida de 400 favelados, mendigos, bêbados e desempregados que estão fielmente no estádio em cada jogo medíocre do Alecrim, enquanto levam chifres de suas mulheres. Com três torcidas organizadas FERA (Fieis Esmeraldinos Radicais), FERA CHOPP (FERA dos cachaceiros) e TOA (Torcida Organizada dos Asnos). A grande figura folclórica da torcida é Chico Araújo, um cego, que graças a sua condição é o único homem que consegue a façanha de "assistir" um jogo do Alecrim até o fim.

Manchete comum nos jornais[editar]

"Alecrim perde e dá adeus ao sonho".

Títulos[editar]

  • Campeonato Potiguar: 7 vezes — 1924, 1925, 1963, 1964, 1968*, 1985 e 1986.
  • Vice-Campeonato Potiguar (derrota): 8 vezes — 1928, 1953, 1962, 1965, 1966, 1970, 1972 e 1982.
  • Torneio Início: 4 vezes — 1926, 1961, 1966 e 1972.
  • Taça Cidade do Natal: 3 vezes — 1979, 1982 e 1986.
  • Torneio Incentivo: 3 vezes — 1976, 1977 e 1978.

Curiosidades[editar]

  • O ex-presidente Café Filho foi um dos goleiros do Alecrim. Foi durante um jogo onde tomou 14 gols, que frustrado, decidiu se tornar presidente do Brasil.
  • Garrincha jogou pelo Alecrim por um jogo (entenda "jogo do Alecrim" como "derrota do Alecrim") contra o Sport.