A Saga da Supergirl

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Cquote1.png Eu já fodi todas as versões com apenas uma mão. Cquote2.png
Nerd tetudo sobre Supergirl

A Saga da Supergirl é uma saga do Superman que conta a história da Supergirl (até mesmo um completo idiota saberia disso pelo título). O autor John Byrne resolveu lançar essa coisa para homenagear o aniversário de 50 anos do escoteirão nos anos 80.

O que conta?[editar]

Basicamente foi uma tentativa de reformular a Supergirl clássica dos anos 50, que andava esquecida há uns bom tempo. Para você que não sabe a origem da heroína, ela foi a sobrevivente da explosão de Krypton enviada à Terra que manifestou os mesmos poderes do Superman. Até aí, igualzinha a Kara Zor-El.

Só que ela adota o nome civil Linda Lee e vai morar em um orfanato, onde usa uma peruca para assumir a identidade de Supergirl e não ser reconhecida (e eu achando que o Clark Kent era um disfarce ridículo), até ser adotada e rebatizada para Linda Lee Danvers. No final, ela vira Linda Lang, sobrinha honorária da Lana Lang, e vai embora de Metropolis.

Resumo[editar]

Alguma dúvida do motivo de seu retorno?

A nova versão apresentada em A Saga da Supergirl trouxe um multiverso onde todos os personagens tinham suas personalidades trocadas, portanto Lex Luthor era um cara bonzinho que criou uma nova Supergirl para ajudá-lo a capturar bandidos. Como não existia nenhuma outra naquele universo paralelo, ela foi batizada de Matrix. Sentindo uma enorme nostalgia ao vê-la, Superman resolve trazer a moça para o mundo "normal".

Ao conhecer o verdadeiro Lex Luthor, que é vilão, Matrix é enganada por ele, que se passa por seu criador, e torna-se sua namorada e aliada na luta contra o Superman, que não tem coragem de feri-la e fica tentando convencê-la a voltar a ser boazinha.

Matrix só volta a se unir ao super-herói quando descobre que Lex só queria saber de usá-la para criar um exército de clones da Supergirl, então aí a situação se inverte outra vez e seu inimigo passa a ser o ex-namorado. Se a antiga Supergirl não agradou muito aos leitores da DC Comics, esta, então, passou a ser odiada!

Depois da saga da Supergirl[editar]

Nos anos 90, a DC decidiu tentar mais uma vez reaproveitar a Supergirl, e fez com que Matrix se unisse (literalmente) à adolescente Linda Danvers para salvá-la da morte, gerando uma Supergirl mais turbinada em todos os sentidos da palavra. Apesar de ter ficado muito mais gostosa, a personagem parecia uma versão hentai do Spawn, enfrentando anjos e demônios usando minissaia.

Os leitores novamente acharam uma merda e a ideia foi escanteada outra vez.

Atualmente, a Supergirl voltou a ser a boa e velha Kara Zor-El mesmo.

Ver também[editar]