A Casa de Bonecas

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Nota: Se procura aquele brinquedo de guria retardada que só gurias ricas têm, consulte casa de boneca
Capa de A Casa de Bonecas, parecendo aqueles anúncios do Ministério da Saúde que a propósito, adverte: ler muito Sandman causa danos irreparáveis ao seu cocuruto

A Casa de Bonecas é a segunda saga de The Sandman. Como Neil Gaiman é um cara de surpresas, ele teve a totalmente excelente ideia de dar continuidade a um volume anterior foda pra caralho com uma saga que varia entre o interessante e o chato pra cacete, algumas vezes interessante e a maioria chato pra cacete, envolvendo uns dramas de guria adolescente que na verdade é um vórtice onírico e... só eu mesmo pra gostar dessas coisas.

É aqui que as características que marcam Sandman, os enredos desconexos e personagens nonsense que permeiam a série começam a dar as caras em força total, assim como estreiam as irmãs Desejo e Desespero que ameaçaram se apossar do patrãozinho caso ele não desse mais holofote pra elas.

Sinopse[editar]

Continuando o serviço do episódio anterior, Morpheus está fazendo um censo de seu reino para saber se nenhuma das suas criações tresloucadas andou à solta por aí aprontando altas confusões que até Deus duvida. Enquanto isso, as gêmeas malvadas Desejo e Desespero percebem a existência de um novo vórtice onírico (sério, você só vai entender se ler) e começam a tramar qual a próxima pegadinha que será aplicada no coitado do Morpheus que já estava mais fudido que trabalhador brasileiro no fim do mês.

Nesse censo que mesmo feito somente a duas mãos, saiu muito mais bem feito que os do IBGE (e olha que o mundo dos sonhos deve ter umas 200 vezes o tamanho do Bananil) Morpheusinho descobre que de todas suas criações, quatro delas sumiram. Mostrando o quanto o enredo dessa bosta é picotado e desconexo, enquanto isso os infelizes leitores que tiveram o desprazer de gastar deiz conto por mês com essa saga passam a acompanhar Rose Walker, uma loirinha sem graça pra caralho que nos filmes americanos sofreria bullying na escola mas por aqui seria considerada linda e teria 200 malucos em volta. Rose é procurada por sua avó Unity Kinkaid (puta merda, olha o nome da coitada) que sofreu estrupo e ficou grávida no meio do sono, durante a doença do sono que acometeu o planeta nos 70 anos em que o Lorde Morfético ficou preso. É daí pra pior, os posers que começaram a ler Sandman só para dizer que leram e não prestaram atenção não vão entender porra nenhuma mesmo a partir daqui.

Acontece que Rose tem um primo chamado Jed que é mantido trancado no porão 24h por dia por seus pais adotivos enquanto estes gastam os benefícios do governo em coisas que não têm nada a ver com o coitado (parece até um tal de Bolsa Família de um certo governo de um certo país) e com essa vida de merda que ele leva tendo como única forma de alimento o pão que o diabo amassou, é claro que o único passatempo que o pobre menino ia ter é dormir mesmo. E assim ele vira um refugiado do mundo dos sonhos, só que nem lá ele tem um arrego e sua mente é controlada pela dupla de criações de Morpheus, Brute e Glob (eu queria saber qual bosta de cavalo o Gaiman fuma pra imaginar umas merdas dessa...) e mostrando que é mesmo o Joseph Climber da DC Comics, Jed sai do espeto e cai na brasa ao ser liberto de Brute e Glob mas capturado pelo Coríntio, um pesadelo trazido à vida que escapou pro mundo real e virou serial killer ao ver que isso dava mais gasto e ainda te garantia fama e com ela umas bucetas humanas fresquinhas.

E assim nos juntamos a Rose, Morpheus e um cosplay do G. K. Chesterton em resgate de Jed enquanto o Coríntio está presidindo um evento de anime de serial killers e eu começo a questionar seriamente o porquê de estar lendo essa bosta.

Histórico de publicação[editar]

A Casa de Bonecas na verdade foi o primeiro volume de Sandman a ser desenvolvido (é tipo Guerra nas Estrelas que já começa no meio e depois volta pro começo) e o sucesso dessa saga (incrível, eu sei) infelizmente levou à produção de Prelúdios e Noturnos, mostrando que em se tratando de quadrinhos tem doido pra tudo nesse planeta.

Precedido por
Prelúdios e Noturnos
Rsmith.jpg
Volume de The Sandman

Setembro de 1989 - Junho de 1990
Sucedido por
Terra dos Sonhos
v d e h
Bem-vindo à DCclopédia!